A vida é feita de escolhas

(Foto: Canva)

(Foto: Canva)

Publicado em Quarta-feira, 20 Outubro de 2021 as 2:31

Já ouviram ou leram essa frase: A vida é feita de escolhas? E sobre práxis, já ouviram falar sobre isso?

Bom, o pensamento tradicional nos diz que os pensamentos e os sentimentos dirigem nossos comportamentos. O que a gente pensa, sente e sabe possui muita influência em nossas atitudes e ações, OK?!

O práxis ensina que o oposto também é verdadeiro, ou seja, nossos comportamentos, ações e atitudes influenciam os nossos pensamentos e sentimentos.

Quando gastamos tempo, atenção e esforço com algo, começamos a desenvolver sentimentos por isso, ou seja, o sentimento segue a ação. Um exemplo disso é um mandamento: O perdão.

Nem sempre perdoamos porque já não estamos mais magoados e sim porque sabemos que é um mandamento de Deus. E o que acontece depois de um tempo após declararmos o perdão em nossos corações? Os sentimentos acompanham essa decisão.

Muitas vezes nós agimos apenas através do sentido contrário, ou seja, dizemos que quando sentirmos vontade de mudar um comportamento mudaremos. Só que muitas vezes esse sentimento não vem.

Eu tenho um exemplo de práxis em minha vida: Eu não tinha por hábito ler. Sabia que isso é um hábito muito importante para todos, mas não tinha muita vontade de ler. Só que um dia eu me esforcei para ler um livro, depois outro, depois a Bíblia e depois não parei mais de ler, porque hoje eu tenho vontade e prazer em ler.

Isso acontece muito com as pessoas que querem começar a praticar um exercício físico. No princípio elas vão quase que por obrigação, mas com o passar do tempo, a prática (práxis) faz com que elas sintam vontade de fazê-lo. Não vão mais por obrigação, mas fazem por vontade.

Infelizmente as más práticas também seguem o mesmo princípio, ou seja, quando praticamos aquilo que não é digno ou algo profano, nossos sentimentos acompanham. Ninguém nasce gostando de fumar, mas certamente a prática levou os fumantes a sentirem prazer no hábito.

É importante lembrar também que antes das ações vêm as escolhas e temos o poder de escolher aquilo que vamos fazer.

Em Deuteronômio 30:19 está escrito: Hoje lhes dei a escolha entre a vida e a morte, entre bênçãos e maldições. Agora, chamo os céus e a terra como testemunhas da escolha que fizerem. Escolham a vida, para que vocês e seus filhos vivam!” NVT

Nessa passagem podemos ver a importância das escolhas. Em nossa vida estamos sempre fazendo escolhas. Daí vem a frase: “A vida é feita de escolhas.

Escolhemos o que vestir, o que comer, onde passar as férias, quantos filhos ter, onde morar, como gastar o dinheiro, que carro comprar, a que horas dormir, se vamos fazer ou não um exercício físico. Escolhemos também obedecer ou não, ser simpático ou não, ser carinhoso ou não. Escolhemos seguir a Deus ou não.

A Palavra de Deus nos diz que nós colhemos aquilo que semeamos e nós escolhemos o que vamos semear. Li uma frase que diz assim: “O modo de ser das pessoas depende das decisões, mas não das condições”

Como cristãos sabemos que temos que viver pela fé e não pelas circunstâncias, mas muitas vezes isso se torna difícil, pois as circunstâncias são muitas vezes mais visíveis que a fé.

Hebreus 11.1:”ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem”

Daí a importância das nossas escolhas e decisões. Decidir, escolher seguir a Deus muitas vezes vai contra os nossos sentimentos, mas Ele é fiel e os pensamentos dEle são mais altos que os nossos.

Ele sabe realmente o que é melhor para nós. Podemos fazer planos, mas Ele é que nos mostra quais os planos devemos seguir.

Escolham a vida, escolham a fé, escolham o viver em Jesus Cristo, todos os dias e a todo o momento. Seus sentimentos e pensamentos seguirão suas escolhas e vocês continuarão a ter uma vida plena em Jesus Cristo.

Ainda há tempo, escolha a excelência.

Cristiano R. Costa é coach emocional, palestrante, escritor, professor, consultor e mentor. Sua área principal de atuação é em liderança emocional e empresarial. Possui capacitação pelo Instituto Menthes do Dr. Augusto Cury, é bacharel em Ciência da Computação e Especialista Executivo em Gestão de Empresas e de Projetos. Tem um chamado para ajudar pessoas a se auto liderarem e de acreditarem em si mesmas e principalmente em Deus.

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Evite ao máximo criticar, aconselhe

Deixe um comentário