Como foi sua construção em 2021?

(Foto: Pixabay)

(Foto: Pixabay)

Publicado em Quinta-feira, 18 Novembro de 2021 as 2:45

“Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que você deve seguir; eu o aconselharei e cuidarei de você.” (Salmos 32:8).

Deus pode te ensinar uma poderosa lição espiritual onde você estiver e pode utilizar as coisas simples que estão diante dos seus olhos diariamente. As coisas que estão no seu caminho, no percurso da escola, do trabalho, da igreja, ou de qualquer outro lugar. Podemos aprender lições simples e preciosas com uma folha caindo da árvore, mas para isso, precisamos estar sensíveis a voz do Senhor.

Enquanto nos superamos, passamos por processos de mudanças. Esse texto trata um pouco delas. Quando eu comecei a fazer faculdade, o local que eu estudava era próximo ao Açude Velho, local bem conhecido em Campina Grande, cartão postal da nossa cidade.

Todos os dias eu passava pelo açude para ir estudar e já nos primeiros dias de aula em 2013 via uma grande movimentação de caminhões em uma área, chapas de madeirites eram montadas ao redor e dava pra perceber que ali havia uma grande construção. Todos os dias eu passava por aquele lugar e de certa forma, passei a “acompanhar” aquela obra.

Por meses vi esses caminhões entrando e saindo carregando material. Dava para perceber que era algo grande que estava sendo construído ali. Não via nada exteriormente, por estar tudo tapado por madeiras, mas o barulho sinalizava que tinha algo acontecendo, homens entravam e saiam dali; os veículos que transitavam por ali também demonstravam isso.

Depois de muitos meses, os andares começaram a ser erguidos. De fato, já podíamos ver que eram três grandes torres que estavam sendo construídas naquele lugar. Agora sim, todos podiam ver a grande construção, estava diante dos olhos de todos, quem passava de longe podia ver.

Quando eu estava na faculdade, às vezes, eu ia olhar aqueles prédios, eles me ajudavam de certa forma. Olhar para aquela construção me ensinava algumas coisas, porque eu as vi ‘nascer”.

Na nossa vida acontece mais ou menos da mesma forma: existe uma construção acontecendo. Ninguém vê, mas “carros” estão entrando e saindo, tirando coisas que não servem mais e trazendo coisas novas. Por um tempo, existe madeiras em nossa volta e o aspecto não é tão atraente.

Quem passa perto, nem percebe, mas existe uma construção ali. E construção é um período de muito desconforto. Porque muitas coisas estão fora do lugar. Em períodos de construção, existem por vezes, sofrimentos, dores, que ninguém vê. Só quem está dentro da construção sabe pelo que precisa passar.

Voltando às torres de Campina Grande, hoje, é impossível você visitar a minha cidade e não conhecer as três torres. Elas estão lá, lindas. Não tem como não as enxergar. Mesmo eu não participando das etapas de projeto, engenharia, construção e acabamento, me sinto “em parte” participante daquela construção, porque eu “assisti” aquela construção acontecer.

(Foto: Cortesia Leydson Jackson)

Vi por anos o desenrolar dos acontecimentos. Observei os prédios ainda feios, sem cor, sem estruturas, mas eu sabia que algo bom sairia dali. Assim acontece em nossa vida. Quando eu estava na faculdade, eu sabia que estava vivenciando dificuldades, passava por várias coisas que ninguém sabia. Não é fácil concluir um curso, mas olhar para as três torres me animava. E quando eu concluí, sabia que tinha pessoas que acompanharam minha construção, e elas estavam felizes pela minha conquista. Tem pessoas perto de você que o acompanham na sua construção e que se alegram com suas conquistas.

É fácil se alegrar com o prédio pronto, mas são poucos os que acreditam quando ele ainda não foi construído. Existe um processo de construção, de fundamento oculto e solitário que vivenciamos, essa estrutura é desenvolvida entre nós e Deus, ninguém vê, mas em algum momento os resultados aparecerão de forma bela em suas palavras e ações.

Quando demora para ser feito o fundamento, a estrutura, pois essa fase ninguém vê, não tem beleza. Demora, desgasta, parece que a obra não está saindo do lugar. Mas, se houver perseverança, o prédio será levantado. Quanto maior for o prédio, mais tempo se gasta no alicerce, na estrutura, pois ela precisará dar sustentação.

Quando ele for erguido, muitos virão se abrigar, visitar, se hospedar, conhecer, estar presente nele. Alguns por uma curta temporada. Outros, irão habitar. Eu sabia que enquanto eu passava horas olhando para aquelas torres, um dia todo aquele tempo de meditação me ajudaria de alguma forma. Deus me ensinou tanto durante aquele tempo! Precisamos estar atentos às coisas naturais e delas extrair lições espirituais para a nossa vida.

O processo de renovação da alma levará mais tempo do que eu pensava. Quando recebemos Jesus em nossa vida acontece algo inexplicável em nosso espírito. Uma verdadeira revolução.

De acordo com 2 Coríntios 5:17: Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! Em algumas versões diz: Tudo se fez novo! No espírito, possuímos uma alma e essa precisa de renovação. Nela carregamos toda carga emocional, familiar, educacional, enfim, vamos levar tempo para esse processo de renovação.

Ou seja, tem uma longa construção diante de nós. Exigirá paciência, determinação, fé, ousadia, força e muita, mas muita perseverança. Nesse processo de renovação da mente vamos lidar com sentimentos como o medo. Alguns impensáveis, não temos coragem de dizer a ninguém que ainda lidamos com ele.

*Trecho do livro Superação

Por Dione Alexsandra Ferreira - Publicitária, pós-graduada em Comunicação Digital; Professora do Centro de Treinamento Bíblico Rhema; autora dos livros "Superação" e "Jornada para a Liberdade", publicados pela Editora Reinar e integrante do Departamento de Comunicação do Centro de Operações do Ministério Verbo da Vida.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Honre seus verdadeiros amigos, porque amigos curam!

 

Deixe um comentário