Bíblia e ciência

Universo: (Foto: Creative Commons)

Universo: (Foto: Creative Commons)

Publicado em Terça-feira, 16 Novembro de 2021 as 2:50

Uma teoria veio à tona nos últimos anos que diz que “era o universo sem começo. Para sempre existiu como uma espécie de potenciais quânticos antes de cair em um estado quente e denso, o que chamamos de Big Bang” (Brian Koberlein blog).

Em outras palavras, em vez de o universo aparecer de repente, do nada, que muitos cristãos rejeitarem de imediato, um eterno “quantum potencial” pode ser uma ideia mais fácil de aceitar e talvez até mesmo válida.

Por que isso é especialmente importante para os crentes?

Porque muitos amigos e família, cientistas e professores acreditam que a ciência desmente a Bíblia. Mas revelações recentes na física quântica, astronomia e outras disciplinas de ciência nos dizem claramente que isto não é assim.

Com alguns insights oferecidos aqui, talvez possa ajudar outros entender esta verdade também.

A física quântica tem sido estudada por mais de 75 anos. Suas teorias nos ajudam a entender como as coisas funcionam fora das leis clássicas da física.

Por exemplo, no nível subatômico, as leis da gravidade não operam como nós as conhecemos. Em vez disso, a teoria da “dualidade onda – partícula” diz-nos que a matéria pode existir em todos os lugares ao mesmo tempo em um estado de todas as possibilidades, como partículas e ondas.

Uma vez que é medido e observado, ele recolhe e torna-se um elemento estático que podemos ver.

Isso soa como uma maneira perfeita para explicar como o universo poderia ter existido em algum estado quântico potencial até o momento que D-us forma os céus e a terra.

“Eu fiz a terra, e criei nela o homem; eu o fiz; as minhas mãos estenderam os céus, e a todos os seus exércitos dei as minhas ordens” (Is 45:12).

O Apóstolo João diz-nos ainda o mecanismo pelo qual D-us criou os céus e a terra:

“No começo, existia a palavra. A palavra estava com D-us, e a palavra era Deus. Ele existiu no princípio com D-us. Através dele todas as coisas foram feitas e para além dele nada foi feito foi feito” (Jo 1:1–3).

Palavras podem ser tão poderosas que até nós temos o poder de afetar a matéria?

Ieshua disse: “Se você tivesse a fé como um grão de mostarda, você poderia dizer a esta amoreira ‘ser arrancada e plantada no mar’ e ela iria obedecê-lo.”

Como funciona exatamente a tal fé? E como é que o D-us infinito que se manifesta como espírito e matéria, que não tem começo e nem fim, trazer o universo à existência com a vibração da sua palavra?

“Pela fé entendemos que o universo foi criado pela palavra de D-us, para que o que se vê não foi feito fora de coisas que são visíveis.” (Hb 11:3)

Embora nós ainda não entendamos exatamente como D-us, sua palavra e ciência funcionam juntos para afetar a questão, houve um tempo quando não entendemos outras reivindicações científicas na Bíblia também, tais como as maravilhas quando nós olharemos abaixo.

  1. Plêiades e Órion fazem uma aparição no livro de Jó.

Em Jó 38, (IOV), um homem justo que por Satanás é despojado de riqueza, filhos, servos e saúde, finalmente é dado sua audiência desejada com D-us. Jó quer uma explicação das razões para a sua perda e sofrimento.

Em resposta, D-us faz-lhe uma série de perguntas que desafiam o conhecimento limitado de Jó, de como o universo funciona.

Uma das perguntas de D-us é “Você pode vincular a bela Plêiades? Pode soltar os cabos de Órion?” (Jó 38:31)

Que nossas palavras afetam a matéria, Jó ainda tinha de submeter suas palavras à vontade do Soberano Senhor que trouxeram toda a matéria à existência.

“Ele determina o número das estrelas e chama cada uma pelo nome. Grande é o nosso Senhor e poderoso no poder; Seu entendimento não tem limite” (Sl 147:4-5)

Sem a ajuda da ciência moderna, o livro de Jó identifica corretamente dois aglomerados de Plêiades e Órion como sendo acorrentados ou amarrados juntos.

Quando examinamos o Hebraico o versículo em Jó que se refere a esses aglomerados de estrelas, parece referir-se a força da gravidade.

“Você pode vincular (kashar) a linda (ma’adannah) Plêiades? Você pode soltar os cabos (moshekah) de Órion?” (Jó 38:31)

Em Hebraico a palavra para vincular é Kashar que significa “amarrar ou unir fisicamente”.

Embora ma’adannah é traduzido “linda”, também pode significar “obrigações, grilhões ou influenciar”.

Em Hebraico a palavra para “cabos” é moshekah que vem de moshak, ou seja, “atrair ou arrastar”.

Até recentemente, não compreendemos o significado destas palavras.

Hoje, nós sabemos sobre aglomerados de estrelas, e como eles se relacionam um com o outro por causa de Espectroscopia astronômica, uma técnica que começou com observações de Isaac Newton da luz do sol.

Tem desde que avançou para o estudo das frequências de emitida e absorvida a energia, incluindo a luz visível.

Desde que Jó é um dos livros mais antigos da Bíblia, se não o mais antigo, como poderia o escritor especificar que esses dois grupos de estrelas estão conectados fisicamente?

  1. A Bíblia diz que a terra está suspensa no espaço.

Mais uma vez, encontramos esta lição agora incontestável em astronomia no livro de Jó:

“Ele espalha para fora o norte [céu] sobre espaço vazio; Ele suspende a terra sobre o nada” (Jó 26:7).

  1. Jó fornece também uma notável lição de hidrologia, descrevendo como água primeiro torna-se vapor antes que tudo se resume como a chuva:

“Ele elabora as gotas de água, que destilar como chuva para os córregos; as nuvens chovam sua umidade e chuvas abundantes cair sobre a humanidade. Quem pode entender como ele espalha as nuvens, como ele troveja de seu pavilhão [Sucá]?” (Jó 36:27–28)

(Para descrições adicionais na Bíblia do ciclo hidrológico da água da terra leia também Sl 135:7, Jr 10:13, Is 55:10 e Ec 1:7).

  1. Em termos de geologia, a Bíblia descreve claramente a terra como esférica ou redonda e não plana como anteriormente acreditado pelos antigos estudiosos e culturas.

“Que se senta no trono acima o círculo da terra e seu povo é como gafanhotos. Ele estende os céus como um dossel e espalhá-los como uma tenda para viver.” (Is 40:22)

5.Meteorologia é o estudo da atmosfera e ajuda apresentadores previsão de padrões de tempo para que possa melhor planejar nosso dia e semana.

A Bíblia também revela algo sobre fenômenos atmosféricos, descrevendo a circulação da atmosfera.

“O vento sopra para o Sul e vira-se para o norte; voltas e voltas escusadas, nunca retornando no seu curso.” (Ec 1:6)

  1. A Bíblia também contém muitas declarações sobre o absolutamente vasto número de estrelas no espaço.

“Eu vou fazer os descendentes de Davi, meu servo e os levitas que ministro antes de mim tão incontáveis como as estrelas do céu e tão imensurável quanto a areia do mar.” (Jr 33:22, ver também Gn 15:5; Gn 22:17; Gn 26:4; Ex 32:13, etc.)

Os cientistas ainda não têm ideia de quantas estrelas estão no espaço, apesar de algumas propostas estimativas.

Na Via Láctea sozinha, há uma estimativa estrelas 100000 milhões e milhões e milhões de outras galáxias (ESA).

Mesmo que a Bíblia é inteiramente consistente com fatos científicos, sempre haverá coisas na Bíblia que ainda não compreendemos.

Alguns eventos nas Escrituras como o burro falar com Balaão, a divisão do mar vermelho, Ieshua transformar água em vinho, andar sobre as águas e levantar pessoas de entre os mortos estão fora da esfera do natural e dentro do Reino do sobrenatural.

Como temos explicações científicas para as reivindicações de físicas na Bíblia através do estudo da astronomia, física e outros, provavelmente entenderemos as reivindicações milagrosas através do estudo da mecânica quântica e ciências afins.

O fato de que há tanta boa ciência na Bíblia que tem sido revelado apenas no último século mostra-nos que podemos confiar a Bíblia como palavra de inspiração do D-us.

Como II Timóteo 3:16–17 diz: “Toda Escritura é inspirada por Elohim e é útil para ensinar, repreender, corrigindo e treinamento na justiça, para que o homem de Elohim pode ser completamente equipado para toda boa obra.”

Durante estes últimos dias à medida que aumenta nosso conhecimento científico e tecnológico, por favor fique com a gente, como podemos ajudar o povo judeu e as Nações vim a um conhecimento salvífico de Ieshua e a palavra de D-us através do vital importância messiânica judaica da profecia.

“E tu, Daniel, fecha estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo: muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará” (Dn 12:4).

Tradução: Mário Moreno.

Por Rav. Mário Moreno, fundador e líder do Ministério Profético Shema Israel e da Congregação Judaico Messiânica Shema Israel na cidade de Votorantim. Escritor, autor de diversas obras, tradutor da Brit Hadasha – Novo Testamento e conferencista atuando na área de Restauração da Noiva.

*O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Vayera: recebendo sua promessa

Deixe um comentário