Químico ganha prêmio por mostrar que Deus e a ciência andam de mãos dadas

Jim Martin fala sobre ciência e religião para uma classe da escola dominical na Igreja Presbiteriana Covenant. (Foto: Reprodução / The Charlotte Observer)

Jim Martin fala sobre ciência e religião para uma classe da escola dominical na Igreja Presbiteriana Covenant. (Foto: Reprodução / The Charlotte Observer)

Publicado em Quinta-feira, 7 Outubro de 2021 as 8:52

Jim Martin obteve seu Ph.D. em química pela Universidade de Princeton antes de se tornar professor no Davidson College. Ele acabou concorrendo a um cargo no governo local acreditando que “uma comunidade deve ter opções” e acabou se elegendo governador da Carolina do Norte de 1985 a 1993. Porém, sua vida é dedicada à ciência.

“Aqui está o RNA que vem junto com o código que ele pegou de um gene”, diz Martin enquanto analisa uma série de ilustrações de moléculas e ligações químicas.

Martin é filho de um ministro presbiteriano, então a fé sempre foi uma grande parte de sua vida e ele não vê conflito entre essa fé e a ciência. Seu livro, Revelation Through Science (Revelação através da ciência), ganhou recentemente um Prêmio Impacto Internacional e trabalha para mostrar como a ciência não é a antítese da fé - ela ajuda a validar a fé.

“Existem, vejamos, 3,1 bilhões de anéis no DNA”, diz Martin, apontando para outro slide com a famosa dupla hélice. “Quais são as chances de acertar se for por acaso? Não vai acontecer por acaso. Nenhuma dessas reações acontece quando você simplesmente joga um monte de aminoácidos juntos, você não obtém proteínas.”

Ciência é a maneira de Deus falar conosco, ele argumenta.

“As pessoas dizem: 'Bem, aqui está algo que a ciência não pode explicar. E, portanto, esse é Deus.' O problema com isso é que alguém vai desenvolver a ciência para explicar e, onde está Deus? Você tem que encontrar outra lacuna. É o chamado conceito de Deus das lacunas”, diz Martin.

E há uma longa tradição disso - mesmo os casos famosos que Martin diz serem mal interpretados.

“Galileu, que eu acho que é o ícone da dissidência, não estava discordando contra a igreja e contra o que a igreja dizia, ele estava discordando contra o que Aristóteles havia dito sobre a terra ser fixada e o sol girar ao redor da terra”, diz ele.

Fenômenos científicos

É tudo divertido, Martin insiste, enquanto fala sobre alguns dos fenômenos científicos que costumavam chamar a atenção de seus alunos.

“As ligações de hidrogênio dão ao gelo uma estrutura particular”, diz ele com entusiasmo. “O gelo, exclusivamente, flutua. Tudo o mais, quando congela, afunda - quando se solidifica porque o sólido é mais denso que o líquido. Com a água, o sólido se expande por causa das ligações de hidrogênio.”

Ele espera que seu livro ajude a abrir esse tipo de discussão sobre fé e ciência que todos nós podemos começar.

“Todos estão em seus próprios silos e não podem falar com ninguém que tenha um ponto de vista diferente”, diz ele. “Existem grupos de silos e eles estão se comunicando, mas não uns com os outros e acho que esse é um dos grandes problemas com a polarização da política.”

Livro explica os fenômenos científicos

O livro “Revelação através da ciência”, que tem mais de 380 páginas, que cobrem tudo, desde o Big Bang ao DNA e evolução, Martin afirma que a revelação divina não parou com o último livro do Novo Testamento.

Deus continua a falar por meio da ciência e da natureza, argumenta Martin, e os humanos finalmente são capazes de entendê-la cada vez mais.

“A ciência é uma revelação para nós a respeito da criação de Deus; isso nos ajuda a entender como Deus fez isso”, disse ao Observer.

Isso é heresia entre muitos cientistas, que veem as principais descobertas em seus campos como refutações da própria ideia de Deus e da religião.

Até agora, a maioria dos livros escritos por esses crentes na ciência e na religião vieram de médicos, astrônomos, físicos e biólogos.

Deixe um comentário