A verdadeira humildade diante de Deus

(Foto: Steemit)

(Foto: Steemit)

Publicado em Terça-feira, 16 Julho de 2019 as 12:12

Nós buscamos, como cristãos, viver uma humildade perante o nosso Deus, pois sabemos que nos foi ensinado e temos isso como princípio fundamental de Deus para seguirmos em nossa vida.

Sabemos, por exemplo, que não podemos ter soberba, altivez, orgulho... São características que fogem da essência do Pai.

O que tenho reparado, é que por mais que o povo de Deus saiba disso, na maioria das vezes, as pessoas se intitulam humildes, o que não passa de falsa modéstia ou exagerada baixa autoestima.

Se fôssemos perguntar para um cristão se ele se acha humilde e ele respondesse que não, que precisaria melhorar neste aspecto, seria ótimo. Mostraria que essa pessoa conseguiu detectar sua dificuldade e que poderia buscar ajuda para tal questão.

O problema, geralmente, é que o cristão que se intitula humilde não é. Ele se apresenta para o próximo com uma falsa modéstia e educação, querendo mostrar uma cristandade por fora, mas uma mentira por dentro, onde essa falsa generosidade, educação e modéstia só são usadas para seus próprios interesses, pessoas e situações que lhe agradem ou lhe convêm.

Um exemplo clássico são as pessoas famosas, com poder ou uma situação financeira favorável serem, muitas vezes, “humildes” em seu raio de ação com aqueles que lhe favoreçam e agradem seus interesses. Poderíamos dar inúmeros exemplos aqui, mas as pessoas que não possuem a humildade que Deus ensina e quer, são aquelas que pensam e agem com um autoritarismo e se sentem superiores, colocando-se como maiores, melhores ou ambas as condições perante ao seu próximo.

Por isso, a verdadeira humildade é aquela em que você pensa no seu próximo, independentemente de quem seja ou qual será a recompensa por isso.

Vemos um Jesus que passa a ser nosso maior exemplo de humildade.

Em Mateus 11:28, Jesus fala: “...apreendam de mim a ser humilde de coração...”. A única vez que Ele fala para aprender Dele, era para aprender a ser como Sua essência, aquela que Ele carregava dentro de Si. Ele não fala para apreender a curar, a pregar, a falar em línguas, mas para sermos humildes.

Como um homem poderia ser tão humilde, quando Ele mesmo se afirmava como “Filho de Deus”, falava que “ninguém vai ao Pai a não ser por mim”, “Eu Sou o Caminho, a Verdade e a Vida”, era chamado de “mestre” e “toda autoridade no céu e na terra lhe pertence”? A resposta para nós, seres humanos, é que temos um conceito errado de humildade, as pessoas acham que humilde é pensar menos em si, mas, na verdade, é pensar menos de si.

Um homem cheio de si, na verdade, é sempre um homem vazio de Deus. Jesus mostra que Ele sabia quem Ele era, sabia do Seu poder, da sua autoridade. Ele sabia do Seu propósito e Sua identidade, parecendo até uma prepotência no Seu falar perante as pessoas, mas não era isso. Jesus sabia quem Ele era e mesmo assim se colocou e nos deu o maior exemplo de humildade que já existiu.

Em João 13, Jesus lava os pés dos discípulos e ensina que também façam isso uns com os outros. Os discípulos até indagaram a Jesus sobre aquela atitude Dele. Mas Jesus, naquela situação, mostra-nos o maior exemplo de humildade que já existiu, que é, na verdade, servir o seu próximo independentemente da sua vontade ou interesse, pois ali Jesus estava prestes a ser entregue e traído por Judas Iscariotes.

Jesus estava nos dando um exemplo para pensar menos de si próprio e mais em seu próximo, humildade é pensar menos em si e não de si. É saber ao mesmo tempo quem nós somos e da essência de Deus que carregamos dentro de nós nesse mundo na qual fomos chamados.

Vimos em um sistema no mundo onde as pessoas buscam seus próprios interesses, buscam somente sua felicidade, passam por cima de tudo e todos para conquistarem seus objetivos.

No monte das bem-aventuranças, o primeiro ensinamento foi em Mateus 5:3: “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus”, onde Jesus deixa claro que devemos ter essa humildade em nosso espírito para podermos aprender, obedecer e conseguir ter o reino dos céus.

Em Tiago 4:6, Deus resiste aos soberbos e dá graça aos humildes, pois Deus não consegue trabalhar no interior do homem que se coloca como autossuficiente na sua sabedoria e complexidade, fugindo da simplicidade extraordinária do amor de Cristo.

O ser humano que não tem humildade, no fundo do seu íntimo pensa e, muitas vezes em suas atitudes, faz com que tudo e todos sirvam a ele. Mas para Deus é ao contrário. Somos os devedores e temos que servir, e servir não a quem nos interessa, mas a todos, porque Ele nos ensinou em Mateus 22:39 a amar nosso próximo, o segundo maior mandamento, aí sim onde nos tornaremos Sua imagem e semelhança.

Por Adriane Ferretti Salvitti, pastora da Igreja Apostólica Restaurando Nações - IARN Japão, palestrante nas áreas de saúde e espiritualidade fisioterapeuta e Health Coach

Rodrigo Salvitti, pastor da Igreja Apostólica Restaurando Nações - IARN Japão, palestrante na área de espiritualidade e fisioterapeuta.

* O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

 

Deixe um comentário