O problema do Cristianismo sou eu!

A dor e o sacrifício de Cristo na cruz. (Foto: Reprodução/Facebook)

A dor e o sacrifício de Cristo na cruz. (Foto: Reprodução/Facebook)

Publicado em Sexta-feira, 11 Janeiro de 2019 as 8:31

Já escrevi muito sobre a igreja, sobre o pecado, sobre os hereges, sobre as teologias humanas, sobre o marxismo cristão, sobre as teorias da conspiração, sobre os poderes políticos e denominacionais, sobre a religiosidade, sobre o pecado alheio… Ou seja, sobre quase tudo que considerava um problema pro cristianismo, mas descobri que o maior problema do cristianismo moderno não é nada disso… Sou EU!

Eu sou a grande “decepção” de Deus. A natureza humana, segundo as Escrituras Sagradas, é perversa a tal ponto, de achar que os outros é que são o problema. Somos tão pecadores, tão desumanos, tão perversos que somos capazes de encontrar em nós e por nós mesmos nuances de santidade, da aprovação de Deus, de preferências divinas, de chamados “especiais”.

Ora não existe nada mais ANTI-CRISTO do que isso. Expressamos nossa natureza pecaminosa de duas maneiras. Uma comportamental, de fora pra dentro, influenciados pelo mundo, agindo como o mundo. Outra, estrutural, mais sutil, de dentro pra fora. E essa só o Espírito Santo pode revelar. E se você acredita que não possui nada de ruim aí dentro… é porque o Espírito já não consegue mais te influenciar positivamente, pois você se tornou seu próprio deus: religioso, hipócrita ou, como diria Jesus, raça de víbora.

Se carregamos luz, se carregamos uma natureza espiritual, devemos isso a Cristo. Por isso estamos Nele, pois sem ELE nada do que é feito se fez ou se faz. Não há nada em nós que nos promova, não há nada em nós que seja proveitoso. É por isso que atravessamos a morte, pois ela finaliza aquilo que nascemos para ser. Pecadores, todos, sem exceção: se você acredita que tem mérito diante de Deus, por ser quem é, sinto-lhe informar, você está perdido ainda em sua religião. E pior: perdido em sua santidade ou devoção teológica humana.

Foi lá na Cruz, olhando Cristo, no seu sacrifício salvífico. Deus nos olhou pelas misericórdias do Mestre, que pediu perdão por nós não sabermos o que fazemos. Então quando você abrir a boca pra falar besteira de alguém, quando você se sentir especial demais ou com um chamado único, reconheça que você só acordou hoje para ler este texto e eu para escrevê-lo por que somos iguais e porque EM CRISTO DEUS NOS AMOU PRIMEIRO!

A Ele toda a Glória!

Por Bruno dos Santos, Teólogo, Escritor, Lifecoaching e Palestrante nas áreas de Espiritualidade, Liderança e Autogestão.

 

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Deixe um comentário