Seu cérebro é seu; você é de Deus

(Foto: Canva)

(Foto: Canva)

Publicado em Sexta-feira, 4 Junho de 2021 as 2:57

No artigo anterior, trouxemos o contexto sobre como nosso cérebro precisa economizar energia, e que por não entendermos isso, acabamos achando que somos incapazes de realizar determinadas tarefas e de alcançarmos determinados objetivos, pois muitas vezes nos sentimos muito cansados e sem disposição.

Nosso cérebro funciona como um ‘motor’ a movimentar nossas vontades e atitudes. E, de propósito, para não gastar energia, ele coloca uma trava na engrenagem que faz com que não funcione naquela determinada área e/ou situação. Essa área tem conexão com outras áreas, o que faz com que você comece a não alcançar resultados, desistindo de avançar.

Nesse processo de economizar energia, nós “jogamos” muitas coisas no inconsciente, “vivendo” no piloto automático.  Sendo que muitos desses pensamentos são importantes e devem ser lembrados.

Mas o interessante, é que a fé nos ajuda nessa missão. Confiar em Deus nos faz poupar energia para que possamos deixar nosso cérebro livre para coisas boas e positivas, para construir nossa vida, tocar projetos, dar frutos...

Ao lançar nossos problemas sobre Ele, buscá-lo para nos ajudar a resolver questões mais difíceis que são extremamente desgastantes, trazê-lo para nos socorrer, estamos confiando nAquele que tem poder para resolver qualquer problema que possa consumir nossa energia cerebral. Ainda que tenhamos que continuar realizando tarefas no sentido de encontrar soluções.

Jesus disse: Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei.

Com este convite, Jesus estava nos ensinando a não carregarmos fardos que promovem “ansiedades e depressões”.  Muitas vezes dizemos que não temos o manual de funcionamento, você já disse isso? (risos) Quando lemos as Escrituras vamos reconhecendo as instruções para lidarmos com nosso mundo interno, e utilizarmos todos os recursos existentes nele sem desgaste e depreciação do grande potencial que possuímos.

Incrível, nós não precisamos nos desgastar; uma vez entregando o nosso fardo a Jesus, e crendo que Ele cuida de nós quando nos aproximamos dEle com a certeza de que Ele existe.

Ele diz que seremos recompensados e galardoados, então toda vez que nós nos lembramos e novamente colocamos sobre Ele o cuidado da nossa vida, a vida se torna mais leve.

A fé tem essa finalidade: fazer a vida ser leve. E o que é difícil e pesado deve ser lançado sobre Ele. Quando entendemos que o descanso vem da entrega, liberamos energia em nosso cérebro para avançarmos.

Olha que interessante: “Não que eu já tenha alcançado tudo isso, ou seja perfeito; entretanto, vou caminhando, buscando alcançar aquilo para que também fui alcançado por Cristo Jesus” (Fp 3:12). A Palavra de Deus é também o nosso manual psicoemocional e não somente espiritual. A dependência te permite lançar o seu fardo sobre Ele. E quando você não o faz fica esgotado.

Por isso, em seus momentos de cansaço, que podem provocar estresse, ansiedade e até depressão por não conseguir ver saídas, aproxime-se de Deus.

Todos que se aproximam de Deus precisam crer que Ele existe, e que vai receber um presente, uma recompensa, um galardão de Jesus.

Quando Ele pediu para nós entregarmos o nosso fardo para Ele, estava desejando tirar o desgaste do nosso cérebro e, consequentemente, diminuir o peso que pode nos causar inúmeras doenças, angústias e frustrações.

Lembre-se: o cérebro é seu, e você é de Deus. Dê a Ele o prazer de poder cuidar de você. Assim você economiza energia para tomar posse das coisas que já foram conquistadas em Cristo para você.

O Pai Ama você!

Por Darci Lourenção, psicóloga, pastora, coach, escritora e conferencista. Foi Deã e Professora de Aconselhamento Cristão. Autora dos livros “Na intimidade há cura”, “A equação do amor” e “Viva sem compulsão”.

* O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Lidando com seu cérebro

Deixe um comentário