Guardar-se da corrupção do mundo

(Foto: Isaiah Ru/Unsplash)

(Foto: Isaiah Ru/Unsplash)

Publicado em Segunda-feira, 13 Janeiro de 2020 as 2:10

“A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo.” (Tiago 1:27)

Para nós, brasileiros, foi e continua sendo vergonhoso assistir dia após dia novas notícias de corrupção envolvendo políticos, empresários, pastores, padres, dirigentes esportivos etc. Parece que não há um setor da sociedade que está livre desse terrível mal.

Eu enxergo um novo horizonte, uma ponta de esperança de que haverá mudanças a nível governamental. Mas precisa começar em nós, se queremos mudança no topo, precisamos também mudar na base.

Como cristãos ainda mais, somos, em vários textos da Bíblia Sagrada, exortados a não participar disso. Eu não sei você, mas eu posso declarar que sou um homem trabalhador, arco com as minhas responsabilidades, pago meus impostos e graças a Deus nunca me envolvi em nenhum tipo de ato ilícito. Eu te pergunto, você também tem as mãos limpas?

Eu acredito que sim, mas em caso negativo, por favor, reveja seus conceitos e atitudes, pois a mudança depende de uma ação de cada um de nós.

Quando Deus destruiu a terra com o dilúvio, um pouco antes do acontecido a Bíblia declara: “Deus olhou para a terra e viu que ela estava corrompida: toda a criatura seguia na terra o caminho da corrupção.” (Gênesis 6:12)

Assim como Noé fez a parte dele, obedecendo a Deus, façamos a nossa para podermos também ser instrumentos de mudança.

Reflita sobre isso!

Deus te abençoe e a todos na sua família com uma ótima semana na presença dEle.

Um abraço do amigo,

Frank Medina.

Por Frank Medina, pastor consagrado, desde 2005, na Igreja Batista O Poder da Palavra, Bacharel em Teologia. Escritor de artigos cristãos/evangélicos desde 2001. Atualmente serve na Primeira Igreja Batista em Mogi das Cruzes (PIB Mogi).

*O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: 2020, ser servido ou servir?

 

Deixe um comentário