Se você pode merecer a graça de Deus, então não é mais graça

Publicado em Quarta-feira, 19 Dezembro de 2018 as 12:03

Muitas vezes ouço as pessoas dizerem: 'O amor de Deus é incondicional!' Mas no momento em que eles falham, de repente, o amor que uma vez eles disseram ser incondicional torna-se dependente de seu comportamento. Muitos acreditam que Deus os ama quando fazem o certo, mas deixa de amá-los no momento em que fazem algo errado.

Bem, eu vou quebrar essa crença errada em pedacinhos com a verdade da Palavra de Deus! Enquanto nosso amor por Deus pode flutuar, Seu amor por nós sempre permanece constante. Seu amor por nós é baseado em quem Ele é e não baseado no que fazemos.

Eu amo o quão confiante e enfático é o apóstolo Paulo quando ele diz: "Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas presentes, nem futuras, nem potestades, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 8: 38-39).

Nós precisamos estar certos e convencidos da maneira que o apóstolo Paulo estava. Como filhos de Deus, nada, nem mesmo nossos pecados, falhas e erros, podem nos separar do Seu amor.

Não vá pelo que você sente, pensa ou foi ensinado. A Palavra de Deus proclama em termos inequívocos que nada pode separar você do Seu amor. Nada significa nada! Seu amor por você não depende de seu desempenho imaculado. Ele te ama mesmo em suas falhas. É por isso que se chama graça! É o favor imerecido, imerecido e imerecido de Deus.

Se você pode merecer a graça de Deus, então não é mais graça.

Então, da próxima vez que você fizer algo errado, apegue-se ao amor incondicional de Deus, arrependa-se, peça perdão pelo erro cometido e receba Seu amor novamente, e você terá o poder de superar essa falha, e todas as suas lutas.

Deus te abençoe e a todos na sua família com uma ótima quarta-feira na presença dEle.

Um abraço do amigo,

Frank Medina.

 

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Deixe um comentário