O dia em que vi Deus se revelar em Moçambique

Publicado em Sexta-feira, 19 Outubro de 2018 as 5:12

O rangido do caminhão encheu meus ouvidos e meu coração estava cheio de antecipação do desconhecido... Literalmente se desdobrando a cada segundo. Sujeira e suor dominam meus sentidos. Eu respiro fundo e me lembro: "Eu nasci para isso!"

Enquanto escrevo isso, lembro-me de tantos momentos em que cantava e tocava: "Onde quer que Você me guie, eu vou!".

Agora, eu me encontro em Moçambique, na traseira de um caminhão de escavação com meus amigos, Marta, Silverio e Saibo, viajando por quase dez horas buscando trazer o Reino dos Céus para um grupo de pessoas não alcançadas em Palma. A reunião na tribo começaria logo, por isso estávamos dirigindo a toda velocidade, sentindo toda imperfeição da estrada para chegar ao nosso destino.

Eu olho para a vista deslumbrante, de tirar o fôlego, dos céus africanos. O arbusto esconde tantos que nunca ouviram a mensagem de Jesus. Neste momento, tive o privilégio de estar com os apaixonados que enfrentam o arbusto e encontram esses tesouros escondidos. O céu africano escurece e, em pouco tempo, estamos na escuridão com apenas os faróis para nos guiar.

Meu entusiasmo se intensifica a cada aproximação...

Cada percurso do caminhão para frente e para trás...

Eu fecho meus olhos em confiança, levanto minhas mãos e adoro!

De repente, chegamos ao ponto final! Eu olho para fora e vejo uma reunião. O projetor colocado na parte de trás de um caminhão toca vídeos de dança africana, e as pessoas vêm de todos os lugares para ver. Em breve, o filme de Jesus iniciará, e eles verão na tela, muitos pela primeira vez, a história de Jesus dando vida.

Eu quero viver totalmente cada segundo...

Quero me identificar com a realidade que essa tribo vive todos os dias...

Nesse momento, nossas histórias se cruzam!

Isso é incrível! Muitas nações se reuniram para participar desse time. De todo o mundo. Eles desistiram de tudo. Muitos venderam todas as suas posses para vir e começar suas vidas na sujeira de Moçambique para encontrar a pérola de grande preço. E todos nós estamos reunidos aqui. Todas as nossas vidas por um breve momento no tempo, reunidos em unidade para um propósito: JESUS!

O filme começa e a tribo começa a se manifestar, quando Jesus está sendo crucificado. As crianças clamam a cada golpe no corpo de Jesus. Este insondável ato de amor, exibido na tela, transcende; corações respondem e eu assisto com admiração. Heidi pega o microfone e começa a contar a história do Bom Samaritano. Muito amor é liberado, quando ela compartilha do maior de todos os amores.

Eu, pessoalmente, vi poucos em nossa geração andar em amor tão personificado como Rolland e Heidi Baker. Eu ouvi as histórias por anos e assisti aos testemunhos via YouTube. Mas agora, estou aqui no meio do nada, em carne e osso vendo Jesus personificado. Uma mulher de Deus possuidora do autêntico amor de Jesus. E assim como Ele foi plantado na terra e foi o primogênito de muitos irmãos, vejo uma mulher dando sua vida no chão e Deus a usando como Sinal e Maravilha para reunir uma nação.

Ela chama um dos seus muitos filhos, que tem doze anos, para a frente. Ela pede que ele ore e pergunte a Deus o que ele quer fazer. O garotinho afirma que Deus quer curar os ouvidos surdos. Uma jovem leva a filha para receber oração. O menino de doze anos coloca as mãos na menina. Seus ouvidos se abrem e sua mãe com todos os que estão reunidos levantam suas vozes em louvor!

O primeiro som que esta menina ouviu foi o som da adoração ao Único!

Então um menino de onze anos chama por aqueles com problemas em seus pés. Duas senhoras mais velhas respondem e, no mesmo instante, começam a correr, pular e louvar a Deus!

Muito possivelmente pela primeira vez…

Esta tribo levantou a voz em adoração a Deus...

O Pai esperou por este momento por toda a eternidade!

Eu acho tão surreal a ideia de viajar para Palma em um caminhão escavador de poços. Lembro-me de quando Davi queria beber água de Belém e seus valentes lutaram contra a guarnição filistéia e a trouxeram de volta. Davi não conseguia nem beber, pois esses homens ofereciam suas vidas para recuperar essa água. Testemunhar Heidi e tantos, que deram a vida para beber água de Moçambique nesta remota vila de Palma e oferecê-la ao Pai como oferenda, é uma mudança de vida.

Onde está sua Palma? É a sua família; local de trabalho, escola ou talvez seja outra nação. Onde quer que seja… Esta é a chave; uma vida estabelecida no amor! Quando você se apaixona, você irá para as extremidades da terra ou para o fim da sua rua para aquele que você ama. Apaixone-se por Jesus, mergulhe de cabeça e viva em todos os momentos!

Fogo e Amor,
Jason Lee Jones

 

*O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Deixe um comentário