Você reflete na posição política os valores da sua fé em Jesus?

(Foto: Pixabay)

(Foto: Pixabay)

Publicado em Sexta-feira, 16 Outubro de 2020 as 11:34

Ser cristão não é uma tarefa fácil e isso por vários motivos. Um deles é devido à responsabilidade de expressar os valores da fé que nós, seguidores de Jesus, carregamos, ou pelo menos devemos carregar para todos os setores da sociedade.

O dever de testemunhar o amor de Cristo não é só de quem está na vida pública. Muitas pessoas cobram dos nossos líderes e também dos políticos cristãos a responsabilidade de se posicionar, falar e expressar abertamente os nossos valores, mas se esquecem de que cada indivíduo possui a sua própria responsabilidade.

Essa responsabilidade está em tudo que fazemos, como o simples ato de votar. Assim como qualquer outra pessoa que vota com base em seus interesses e princípios, nós cristãos também temos esse dever. O Estado é laico, mas o cidadão não, e nem o político.

Refletir em nossas posições políticas os valores da fé em Jesus não é uma questão de opção, mas de dever. Veja o que está escrito, por exemplo, na passagem do livro de Mateus 5:13:

"Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens.”

Quando Jesus citou o sal como exemplo não foi por acaso. O sal já foi motivo de guerras e inúmeras disputas ao longo da história, porque além de um tempero, também serve para conservar, equilibrar e até curar. São inúmeros os benefícios indispensáveis, algo que se torna fundamental para a vida humana.

Como “sal” e “luz” da Terra, portanto, nós cristãos precisamos ter o objetivo de dar sabor e equilíbrio ao mundo, curar e conservar a paz, iluminando o caminho que para muitos é de escuridão. Com isso, não temos outra opção, senão nos posicionar e isso também diz respeito à política.

Se você entendeu essa mensagem, tenha em mente o seu compromisso de nessas eleições confiar o seu voto em candidatos que representam os valores de Jesus. Conheça os históricos, suas propostas, alianças e testemunho de vida. A Bíblia também nos ensina a fazer isso com segurança:

“Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons. Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.” (Mateus 7:16-20)

Por Marisa Lobo é psicóloga, especialista em Direitos Humanos e autora dos livros "Por que as pessoas Mentem?", "A Ideologia de Gênero na Educação" e "Famílias em Perigo".

* O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Político cristão que não representa os valores do cristianismo é um traidor da fé

Deixe um comentário