Conselho

(Foto: Thinkstock)

(Foto: Thinkstock)

Publicado em Quarta-feira, 8 Janeiro de 2020 as 3:48

Ainda nessa série sobre José, eu gostaria de conversar sobre como você se aconselha quando vai tomar decisões financeiras — ou você se acha plenamente capacitado?

Veja­mos o que José tem a nos ensinar sobre este importante prin­cípio de sucesso que a Palavra de Deus tem para nós.

Quando José nasceu, seu pai Jacó já era velho. Então, sem dúvida Jacó foi um conselheiro importante na vida de José. Jacó tinha vivido muitas experiências boas e ruins na sua vida financeira, de modo que tinha plenas condições de aconse­lhar José. E não por outra razão, já no início de sua vida, ainda como adolescente, José ajudava seus irmãos mais velhos.

Você deve se recordar que José havia trabalhado como administrador de Potifar e depois ficou na prisão, onde tam­bém se tornou o responsável pela administração do cárcere.

Quando José interpretou o sonho do faraó, o sonho falava de dois períodos. Sete anos de fartura, seguidos de sete anos de fome. José deu dois conselhos importantes ao faraó: Será bom que o senhor, ó rei, escolha um homem inteligente e sábio e o ponha para dirigir o país (Gênesis 41.33).

Percebe a impor­tância desse conselho? Apesar de o faraó ser uma pessoa muito esclarecida, que contava com uma excelente equipe, ele precisaria de um homem especialmente levantado por Deus para a tarefa de administrar o Egito naquelas circunstâncias bem especiais que estavam para chegar.

Em seguida, José deu o segundo conselho: O rei também deve escolher homens que ficarão encarregados de viajar por todo o país para recolher a quinta parte de todas as colheitas durante os sete anos em que elas forem boas (Gênesis 41.34).

Veja que conselho espe­cial José deu ao faraó. O faraó precisaria de pessoas e de uma estratégia para acumulação de estoques de trigo para fazer face àquela situação que logo mais aconteceria no Egito.

Viu a importância do conselho para a tomada de decisões finan­ceiras? Você se aconselha quando tem de tomar suas decisões financeiras? É importante fazer isso!

Todavia, tão importante quanto o conselho em si mesmo é recebê-lo como algo bom para colocar em prática — e foi isso que o faraó fez.

Em relação ao primeiro conselho, o faraó reuniu seus conselheiros e disse a eles: Não poderíamos achar ninguém melhor para dirigir o país do que José, um homem em quem está o Espírito de Deus (Gênesis 41.38) Então ele nomeou José governador do Egito.

Em relação ao segundo conselho, uma vez que o faraó aceitou José como essa pes­soa chave para o sucesso do plano, o próprio José elaborou o procedimento, o que foi plenamente aceito pelo faraó quando disse: Você terá o comando de meu palácio, e todo o meu povo se sujeitará às suas ordens (Gênesis 41.40).

Conclusão: Tomar conselhos é fundamental para seu sucesso financeiro. Busque sempre o conselho de Deus e de sua Palavra, assim como de pessoas mais experientes e tementes a Deus, e nunca tome decisões financeiras que contrariem os princípios da Palavra de Deus, ainda que a situação pareça favorável a você.

Por Paulo de Tarso, pastor, engenheiro e mestre em Teologia.  Fundador do Ministério Finanças para a Vida, que ensina pessoas de todas as idades a administrar o dinheiro de acordo com a Bíblia. É autor dos livros “Sucesso Financeiro” e da série “Finanças em Ação”.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Controle

Deixe um comentário