A santidade e a integridade financeira

(Foto: Crosswalk)

(Foto: Crosswalk)

Publicado em Quarta-feira, 9 Setembro de 2020 as 12:54

Apesar de não parecer assim à primeira vista, há muito que aprender sobre finanças em Levítico.

A Palavra de Deus é um todo e, à medida que você vai lendo e meditando, Deus vai falando profundamente ao seu coração e à sua mente para ir renovando todo o seu pensamento sobre a forma como você administra o seu dinheiro.

Quero mostrar a você que no capítulo 19 de Levítico há muita coisa boa que Deus quer transmitir a nós.

Não esqueça o tema principal do livro de Levítico: a santidade de Deus e que ele, o próprio Deus, deseja que nós também sejamos santos. É um grande desafio, e somente pela ação do Espírito Santo é que poderemos alcançar esse objetivo.

Veja então o que Deus diz ao seu povo: Não roube (Levítico 19.11).

Não tenho dúvida de que este é um grande desafio para sua integridade financeira.

Mas talvez você pense: eu não roubo, nunca roubei nada de ninguém. Mas vamos refletir um pouco mais profundamente sobre isso.

Por exemplo, quando você está no seu trabalho, você está totalmente comprometido com aquilo que se propôs a fazer? Ou você mata parte do seu tempo fazendo coisas que nada têm a ver com suas tarefas? Talvez tome tempo precioso para checar notícias. Ou, quem sabe, com as mídias sociais. Se você não está totalmente produtivo, isso pode ser uma forma de roubo.

Em seguida vem outra declaração desafiadora: Não minta (Levítico 19.11). Para mim esta é mais uma coisa que me desafia. Sim, não vivemos mentindo. Mas às vezes falseamos a verdade. Às vezes podemos inventar desculpas que não condizem com a verdade.

Outro mandamento: Não engane os outros. Por exemplo, quando você pede algum dinheiro emprestado, você costuma pagar conforme combinado ou vai deixando a conta rolar indefinidamente? Percebe como não é fácil ser santo em nossas finanças?

Temos em Levítico muito mais orientações práticas que colocam em estado de atenção nossa integridade financeira. Veja: Não faça juramentos falsos em meu nome, pois isso é profanar o meu nome. Eu sou o Senhor.

Não explore nem roube os outros. Não segure até o dia seguinte o pagamento do trabalhador diarista (Levítico 19.12-13). Quando julgar alguma causa, não seja injusto; não favoreça os humildes, nem procure agradar os poderosos. Julgue todas as causas com justiça (Levítico 19.15).

Quero encorajar a você a considerar cada uma dessas orientações bíblicas, pois elas serão essenciais para o seu bem-estar e sua integridade financeira.

Conclusão: Deus deseja que você seja uma pessoa de integridade. E como podemos fazer isso? Checando cada uma de nossas atitudes listadas nessas orientações de Levítico: não mentir, não roubar, não jurar falsamente, pagar em dia nossos compromissos financeiros, não cometer injustiças favorecendo erroneamente seja o pobre ou o rico. Faça isso e viverá o melhor de Deus para sua vida financeira.

Por Paulo de Tarso, pastor, engenheiro e mestre em Teologia. Fundador do Ministério Finanças para a Vida, que ensina pessoas de todas as idades a administrar o dinheiro de acordo com a Bíblia. É autor dos livros “Sucesso Financeiro” e da série “Finanças em Ação”.

*O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: É possível ser generoso mesmo sem ter dinheiro

 

Deixe um comentário