Perseverança na caminhada cristã

Caminhada cristã. (Foto: Getty)

Caminhada cristã. (Foto: Getty)

Publicado em Quarta-feira, 3 Outubro de 2018 as 11:59

O autor da carta aos Hebreus é desconhecido. Ao longo da história, nomes como; Paulo, Barnabé, Silas, Apolo, Lucas, Filipe, Priscila, Áquila e Clemente de Roma foram sugeridos por estudiosos e teólogos, porém não podemos afirmar com exatidão sua autoria.

Apesar disso, o conteúdo dessa carta é recheado de ensinamentos e palavras de incentivo à uma vida perseverante e com os olhos focados em Cristo (Hebreus 12:2). Isso nos dá a certeza de que mesmo não sabendo com exatidão quem à escreveu, sabemos quem à inspirou; o Espírito Santo.

Hoje vamos analisar e refletir sobre os versículos de 1 a 4 do capítulo 12:

“Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus. Considerai, pois, atentamente, aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos fatigueis, desmaiando em vossa alma. Ora, na vossa luta contra o pecado, ainda não tendes resistido até ao sangue. ”

1 – “...estamos rodeados...” – O capítulo 11 de Hebreus, é conhecido como “A galeria dos heróis da fé”, e em 40 versículos, nos apresenta as fantásticas proezas realizadas através da fé de 16 homens e mulheres que são considerados heróis na Bíblia. Nos 2 últimos versículos, o autor diz o seguinte:

“E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa, Provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem aperfeiçoados. ”

O capítulo 12, inicia com a palavra, “portanto”, nos dando a entender, que o que vem a seguir, é a conclusão do raciocínio exposto anteriormente. Para entender o que o autor quer dizer com clareza, temos que atentar para os 2 últimos versos que lemos anteriormente. Ele deixa claro que todos os nomes citados deram bom testemunho de sua fé, porém não alcançaram o que tanto almejavam (v39) e que Deus tinha planejado que o testemunho de fé deles fosse aperfeiçoado em nós (v40).

Na sequência do capítulo 12:1, quando ele diz “também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas”, o autor deixa bem claro o nível de nossa responsabilidade. Estamos rodeados por uma grande nuvem de testemunhas no reino físico e espiritual, por isso temos que estar atentos o tempo todo com nossas atitudes. O que fazemos fala mais alto do que o que falamos.

2 – “...desembaraçando-nos.... ” – A primeira coisa que me chamou a atenção nesse trecho é que o escritor de Hebreus faz uma distinção entre peso e pecado. Todo pecado nos traz um peso, isso é fato, mas nem todo peso é necessariamente um pecado. Porém, é algo que se não observarmos com atenção pode nos impedir que caminhemos ou corramos com a fluência necessária. O que tem sido um peso em sua vida que tem te impedido de desenvolver sua carreira cristã? Família? Trabalho? Amigos? Estudos? Busca pelo sucesso? Mágoa? Decepção?

Com relação ao pecado, nada é tão voraz e pernicioso que ele! “Voraz” tem o sentido de algo que devora, engole, consome, e que não se sacia.

Já a expressão “pernicioso”, tem o sentido de algo que faz mal, que é nocivo e ruinoso, ou seja, que leva à ruína. E é tudo isso que o pecado faz conosco. Romanos 6:23 nos diz que o salário do pecado é a morte! O pecado escraviza, embaraça! Qual pecado tem te embaraçado? Isso me lembra uma frase que gosto muito: “Você é livre para fazer o que não quer ou é escravo de suas vontades? ”

3 – “...corramos, com perseverança...” – Aqui o autor faz uma analogia com uma corrida. Um maratonista sabe que milésimos de segundos podem fazer uma grande diferença em sua corrida, podendo determinar de forma satisfatória ou não sua colocação. Por isso corre, e não só corre, mas corre com perseverança! Na corrida, nada mais importa para o corredor, apenas cumprir seu objetivo!

A perseverança é algo tão importante, que algumas vezes marca o nome de algumas pessoas que a têm como característica mais proeminente. Isso me lembra uma história que aconteceu na maratona feminina dos jogos olímpicos de 1984 e que deixou o nome de Gabrielle Andersen marcado na história de uma vez por todas.

A suíça entrou no estádio já cansada, com dores e com câimbras por conta da alta umidade e temperatura que rondava os 30°C e na posição 37! Ela não aceitou ser atendida pelos paramédicos, pois sabia que isso a desqualificaria para continuar a corrida. O esforço dela para terminar a prova foi tão grande que muitos dos espectadores que à assistiam, ficaram emocionados e foram às lágrimas. Quando finalmente chegou a linha chegada, 20 minutos após a prova já ter acabado, desabou! Os médicos à esperavam para carrega-la e ela se tornou sinônimo de determinação e perseverança.

Conclusão

Essa tem que ser nossa postura com relação à nossa vida cristã, correr, com perseverança, olhando fixamente para Jesus que é o autor e consumador de nossa fé (v2)! E que tudo suportou por amor à nós e para que nós não cansemos (v3)! Se estamos cansados, é porque estamos com o jugo errado, pois o d’Ele é suave, assim como seu fardo é leve (Mateus 11:30)! E por maior que seja nossa luta, ainda não resistimos até o sangue em nossa luta contra o pecado (v4)!

Por Ricardo Soares - Pastor de jovens e líder de louvor na Igreja Ministério Fonte de Vida, em Vila Velha (ES). Para saber mais, acesse soteologia.com . 

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Deixe um comentário