Convulsão social e religiosa prevista para o futuro do mundo

(Foto: Unsplash)

(Foto: Unsplash)

Publicado em Terça-feira, 14 Janeiro de 2020 as 1:23

Isaías 3:1-5. Porque eis que o Senhor, o Senhor dos Exércitos, vai tirar de Jerusalém e de Judá o sustento e o apoio, todo sustento de pão e todo sustento de água.

O caos social previsto por Isaías foi causado pela deportação dos nobres para Babilônia. A terra natal ficou à mercê do povo, antes desprezado pela gestão anterior. Se tivessem investido na formação de líderes leigos, talvez evitassem o caos. Ainda hoje os líderes preferem manter o povo desinformado e inculto para transformar a nação em massa manobrável.

Isaías mostra um tempo quando o dinheiro será escasso, a pompa murchará, o diploma não influenciará, o apadrinhamento não existirá e o títulos perderão o valor. Estes são valores atuais, mas não mais servirão como referência para ascensão social. Imperará a força bruta. Quando isto acontece, a liderança não é mais conquistada honestamente, mas usurpada por golpes e subornos. Este tipo de erro se torna ainda maior onde a espiritualidade é o que deveria contar. A Igreja precisa saber disso.

1Coríntios 1:26. Irmãos, considerem a vocação de vocês. Não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento.

Lembre-se de que alguns dos apóstolos mais influentes eram pescadores e não nobres ou doutores.

Isaías 3:2. Ele vai tirar também o valente, o guerreiro e o juiz; o profeta, o adivinho e o ancião; 3. o capitão de cinquenta, o nobre, o conselheiro, o hábil artífice e o perito em encantamentos.

A organização social era montada em torno de favorecimentos e revelações, que não procediam de Deus, mas de demônios que dominavam as nações vizinhas. O resultado inevitável só poderia ser a desorganização social. Um povo passa a ser liderado por pessoas sem lei. Os governantes são indivíduos sem qualquer preparo técnico, objetivo e nada mais do que seus interesses pessoais.

Isaías 3:4. O Senhor lhes dará meninos por chefes, e crianças governarão sobre eles.

Apesar do texto ser dirigido a Israel, cujo sistema governamental era chamado de teocrático, o governo se tornou antropófago. Isto significa que o sistema se alimenta dos cidadãos e jamais alimentam o seu povo. Seu Deus é o seu ventre. Não governam para Deus, mas para si próprios, tanto que crucificaram o Messias, que veio para os seus, mas os seus não o receberam.

A liderança de boa parte da Igreja foi usurpada  por adivinhos, empreendedores, executivos, proprietários e falsos apóstolos. Está no limite da paciência de Deus. A confusão e os motins se instalarão nas esquinas, nos bares, nas ruas e nas praças.

Isaías 3.5. Entre o povo, uns oprimirão os outros, cada um o seu próximo. Os jovens se levantarão contra os velhos, as pessoas desprezíveis contra os nobres.

Quanto a nós, resta apenas sermos fiéis até a morte, pois esta atitude nos dará a "coroa da vida".

Por Ubirajara Crespo, pastor, conferencista, editor, autor das notas de rodapé da Bíblia do Guerreiro e dos livros “Qual o limite para o sofrimento” e “Rota de colisão”.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Educação brasileira: nada de moral, civismo e cristianismo

Deixe um comentário