Sinédrio irá consagrar altar que será usado no Terceiro Templo

Setenta nações foram convidadas para estarem presentes na consagração do altar. (Foto: Sinédrio)

Setenta nações foram convidadas para estarem presentes na consagração do altar. (Foto: Sinédrio)

Publicado em Segunda-feira, 3 Dezembro de 2018 as 10:59

O Sinédrio fará uma cerimônia de consagração do altar que será usado no Terceiro Templo na próxima segunda-feira (10), no último dia do Hanucá, festa judaica também conhecida como “Festival das Luzes”. Setenta nações foram convidadas para estarem presentes na celebração.

O altar é formado por blocos de pedra que estão prontos para serem transportados para o Monte do Templo. Quando concluído, o altar terá mais de 2 metros quadrados e mais de um metro de altura, incluindo uma rampa para acesso dos sacerdotes. Sua preparação é resultado de um longo estudo realizado pelos membros do Sinédrio em conjunto com o Instituto do Templo.

Muitos teólogos acreditam que a segunda vinda de Jesus Cristo não pode acontecer até que o Terceiro Templo seja construído em Jerusalém. Atualmente, um dos grandes obstáculos para a reconstrução é sua localização — o edifício será estabelecido no Monte do Templo, que é um lugar sagrado para judeus, cristãos e muçulmanos, sendo também um dos locais mais disputados do mundo.

Durante a cerimônia, os cohen (sacerdotes descendente de Arão) usarão vestes descritas pelo Antigo Testamento e farão uma reconstituição dos holocaustos. A localização ainda não foi definida, já que a prefeitura de Jerusalém está considerando alguns riscos de segurança. Também está em questão se o cordeiro será abatido segundo a tradição do Antigo Testamento, ou se a carne do animal será preparada antes.

Segundo o rabino Hillel Weiss, a cerimônia será realizada no último dia de Hanucá porque, de acordo com a tradição judaica, Arão e o tabernáculo foram consagrados nesta data.  “É apropriado que nós convidemos as nações para a cerimônia, pois Hanucá fala sobre trazer luz para as trevas”, disse ele ao Breaking Israel News.

A cerimônia também fará parte do esforço do Sinédrio de estabelecer uma organização internacional baseada na Bíblia para “substituir” as Nações Unidas. Para este fim, eles encarregaram o rabino Yoel Schwartz com a preparação de uma declaração que irá descrever a base espiritual da organização. O rabino Schwartz é um dos mais respeitados estudiosos da Torá, um prolífico escritor e vencedor do Prêmio Moskowitz para o sionismo.

Deixe um comentário