Cristãos são agredidos por radicais hindus durante reunião de oração na Índia

Cristãos participam de momento de oração em igreja )na Índia. (Foto: Getty Images)

Cristãos participam de momento de oração em igreja )na Índia. (Foto: Getty Images)

Publicado em Quinta-feira, 19 Novembro de 2020 as 11:06

No início do mês de novembro, cinco cristãos foram brutalmente atacados por nacionalistas hindus radicais no bairro de Meerpet, em Hyderabad (Índia). O ataque resultou em múltiplas vítimas cristãs.

De acordo com o pastor Steven Hanok, uma mulher cristã de 50 anos chamada Sadhya convidou vários membros da igreja, incluindo o próprio pastor Hanok, para uma reunião de oração em sua casa no dia 4 de novembro. Como mora em uma casa alugada, foi necessário que ela pedisse permissão ao proprietário para realizar o encontro na residência. Sadhya foi autorizada pelo dono a realizar a reunião. No entanto, o pastor Hanok suspeita que o proprietário tenha avisado aos radicais hindus da região sobre o encontro.

Por volta do meio-dia, poucos minutos depois que os cristãos começaram a reunião na casa de Sadhya, 15 radicais hindus invadiram a casa e atacaram os cristãos com pedaços de pau e porretes. O proprietário juntou-se aos nacionalistas e ajudou a arrastar o pastor Hanok para fora da casa onde foi atacado novamente.

“Eles vieram preparados para nos queimar”, disse o pastor Hanok ao site da organização ‘International Christian Concern’ (ICC). “Eu vi alguém do grupo tirando gasolina do tanque de uma motocicleta e ouvi outras pessoas dizendo onde o incêndio ocorreria”.

“Fiquei em pânico enquanto tudo isso estava acontecendo”, continuou o pastor Hanok. “Por 30 minutos o ataque continuou, mas finalmente conseguimos correr em direções diferentes e chegamos à delegacia”.

Como resultado do ataque, vários cristãos ficaram feridos e o carro do pastor Hanok foi danificado. Um homem cristão chamado Janaiah teve seu tímpano gravemente ferido e uma mulher cristã chamada Annamma também perdeu seis dentes.

Foi apresentada queixa à polícia local e apresentado um Primeiro Relatório de Informação (FIR n.º 773/2020) contra o grupo de radicais. Cinco deles, incluindo dois homens chamados Rajesh e Teja, foram condenados à prisão por seu envolvimento no ataque.

Contexto

Essas ocorrências não são incomuns na Índia, onde aqueles que se convertem ao cristianismo são vistos como parte da “casta mais baixa”.

A Índia está classificada em décimo lugar na lista da Missão Portas Abertas (EUA) para 2020 sobre os países onde é mais difícil ser cristão.

A organização cristã ainda observou que os convertidos de origem hindu ao cristianismo são “especialmente vulneráveis à perseguição” e estão constantemente sob pressão para retornar ao hinduísmo.

Deixe um comentário