Igreja no Vietnã tem registro suspenso e é processada por ‘espalhar Covid-19’

Uma nova onda de Covid-19 tem afetado a população do Vietnã. Na parte norte do país, centenas de casos são registrados todos os dias, enquanto a cidade de Ho Chi Minh, também conhecida como Saigon [que fica na região sul], está em bloqueio total. 

Segundo a Portas Abertas, as autoridades vietnamitas “acreditam que os cultos aumentaram o contágio”. Os cristãos que frequentam a sede da Missão Rekklesia (REM) foram os mais atingidos. 

Por que o governo culpa a Igreja?

Há relatos de que no dia 26 de maio, um casal que visitou o centro REM testou positivo para Covid-19. Em 1º de junho, as autoridades identificaram outros 211 casos positivos ligados à REM.

Agora eles alegam que a Igreja é responsável pelo vírus ter se espalhado para outras sete províncias que afetam milhares de outros moradores. Saigon, que é a maior cidade do Vietnã e considerada como o principal centro financeiro, foi totalmente fechada para evitar que a propagação do vírus continue.

As reuniões com mais de 20 pessoas estão proibidas, ou seja, a maioria dos cultos nas igrejas foram suspendidos. Porém, vale citar que “quando o casal visitou a Missão Ekklésia (REM), havia somente 7 pessoas presentes”, disse o líder.

Ele também explicou que, mesmo seguindo todos os protocolos do governo para evitar a contaminação, no dia 30 de maio, o registro da Igreja foi “temporariamente suspenso” e a missão foi processada por “espalhar doenças infecciosas perigosas para as pessoas”. 

Relatos falsos e comentários odiosos

De acordo com o vice-ministro de Assuntos Internos, a REM sofreria penas muito rígidas se fossem encontradas violações graves. Esse aumento de casos de Covid-19 despertou ódio contra os membros da REM entre a população. 

Um parceiro local da Portas Abertas disse que a família do líder da REM tem recebido ameaças e maldições, e os membros da igreja também são maltratados nas enfermarias de isolamento. 

Agora, relatos falsos e comentários odiosos de que a REM é maligna, bem como contra a população cristã geral do Vietnã, estão circulando nas mídias sociais. 

Deixe um comentário