Muçulmano se entrega a Jesus após consulta a dentista cristão: ‘Fui tocado por Deus’

Abdoulaye Sangu conta seu testemunho de conversão ao cristianismo. (Foto: Reprodução / Prayercast)

Abdoulaye Sangu conta seu testemunho de conversão ao cristianismo. (Foto: Reprodução / Prayercast)

Publicado em Quinta-feira, 13 Maio de 2021 as 11

Abdoulaye Sangu nasceu em Tombuctu, no Mali, uma região que, segundo ele, é o centro muçulmano do país e da África Ocidental. Sua família é seguidora e praticante do Islã por gerações. Ele conta que seus pais e seus avós transmitiram os ensinamentos da religião para ele, para seguir como um muçulmano fiel.

Quando criança, ele foi levado por seus para uma escola islâmica e, como todos os demais estudantes, aprendeu a memorizar muitos capítulos do Alcorão.

Abdoulaye poderia ter vivido toda a sua vida seguindo como muçulmano tradicional, exatamente como sua família fez.

Ainda muito cedo, Abdoulaye ficou órfão. “Eu perdi minha mãe quando tinha seis anos e meu pai quando estava com 10”, conta.

Ele foi criado por um tio. Um dia ele o levou ao dentista, na cidade vizinha de Dire, para remover uma cárie e sua vida entrou em um novo capítulo.

Conhecendo Jesus

O dentista contou que era um missionário batista americano. “Ele me tratou de graça e me deu livros, literatura e revistas cristãs”, conta Abdoulaye. “Eu comecei a ler, e foi assim que fui tocado pela palavra de Deus”.

Abdoulaye conta que, de uma forma simples, como a ida a um dentista cristão, conheceu Jesus: “Foi assim que me entreguei ao Senhor”.

“Logo depois da minha conversão foi muito difícil, pois não havia outros cristãos da minha mesma etnia”, conta. “Não havia nenhuma igreja, nem em Dire nem em Gundam na época".

Ele diz que existem apenas alguns cristãos do sul e de outras regiões do Mali.”Apesar disso, o Senhor me transformou e também me chamou para servi-lo”.

Abdoulaye Sangu Abdoulaye diz que não foi nada fácil para ele: “Na verdade, foi muito difícil. Em muitos momentos, eu nem podia comer com os membros da minha família”.

“Eles me trataram como um pária, um proscrito, porque eu aceitei Jesus Cristo”, relata. “Mas o Senhor mudou minha vida, e através dele eu nasci de novo!”.

Abdoulaye diz que tem paz e a certeza da salvação. “Eu sei que se eu morrer hoje, estou salvo. Eu não tinha essa garantia antes”.

Segundo ele, os muçulmanos quando falam de céu ou paraíso dizem ‘talvez’, mas por causa da salvação em Cristo, ele diz: “Mas eu sei que Deus me salvou através de seu único filho, Jesus”.

“Eu acredito nisso e estou seguro disso. É por isso que compartilho meu testemunho com você, para que você também tenha essa segurança: Jesus é a salvação”, afirma.

Deixe um comentário