Pastores cubanos têm mensagens censuradas pelo governo na TV e rádio

Vigilância e assédio são algumas das perseguições enfrentadas pela Igrejas no país comunista. (Foto: Portas Abertas)

Vigilância e assédio são algumas das perseguições enfrentadas pela Igrejas no país comunista. (Foto: Portas Abertas)

Publicado em Segunda-feira, 3 Maio de 2021 as 9:12

Hoje, dia 3 de maio, é comemorado o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. Nesta data, há uma reflexão importante sobre a veiculação de notícias de interesse dos cidadãos do mundo inteiro, sem a interferência do Estado. 

Mas, nem todas as pessoas possuem essa liberdade. Em países onde prevalece a paranoia ditatorial, os líderes detém o poder sobre a população e também sobre a imprensa. Dentro desse contexto existe também a intolerância religiosa, porque os governantes desejam a devoção para si mesmos. 

Falta de liberdade de imprensa e de expressão

Cuba é um exemplo de falta de liberdade de imprensa. Pastores foram censurados por uma série de artigos que escreveram criticando o conteúdo da nova Constituição aprovada recentemente no país, conforme a Portas Abertas. 

O jornalista independente, Yoe Suárez, contou ao site de notícias CubaTrendings que os líderes cristãos foram convidados, em 2020, pelo governo a gravarem mensagens de Páscoa que seriam veiculadas pelo Instituto Cubano de Rádio e Televisão (ICRT).

Embora desconfiados, eles enxergaram uma oportunidade de espalhar a mensagem de Jesus nacionalmente. Cada pastor poderia dar um recado individual para a população celebrando o domingo de Páscoa.

Porém, na noite programada para transmitir as mensagens, apenas o reverendo Antonio Santana discursou. Ele é presidente do Conselho de Igrejas de Cuba (CIC), oficialmente apoiado pelo governo cubano.

Prontos para fazer a diferença

“Esta é a primeira vez que esse tipo de convite acontece desde o início da Revolução, em 1959”, testemunhou o pastor Noel Nieto, da Liga Evangélica de Cuba. Segundo Nieto, alguns voluntários cristãos registraram suas mensagens de esperança, falando sobre a ressurreição de Cristo, com a supervisão de um funcionário da ICRT. 

A voluntária, Sandy Cancino, disse que usou sua experiência de produtora para servir em meio à pandemia da Covid-19. A notícia sobre as mensagens cristãs foi recebida com entusiasmo nas redes sociais de diversos pastores independentes do governo. Já que era a concretização de um pedido feito há anos às autoridades cubanas. 

Embora muitas mensagens tenham sido censuradas pelo governo e muitos pastores tenham se sentido desrespeitados por isso, eles dizem ter esperança de que sejam propagadas algum dia. 

"É nossa oração, desejo e pedido, que os programas sejam vistos por todos, e também que outros espaços se abram para a mensagem de esperança, paz e salvação de Jesus", concluiu o pastor David Moreno.

Deixe um comentário