Igrejas se unem para orar por pacientes de Covid-19 em frente a hospitais, em Assis

Cristãos se reúnem em frente a hospital para orar por doentes. (Foto: Reprodução / Arquivo pessoal)

Cristãos se reúnem em frente a hospital para orar por doentes. (Foto: Reprodução / Arquivo pessoal)

Publicado em Quinta-feira, 14 Janeiro de 2021 as 9:07

Igrejas evangélicas de Assis, no interior de SP, começaram uma corrente de oração em frente aos hospitais da cidade pedindo saúde a todos os pacientes que estão lutando contra a Covid-19.

A ação, iniciada nesta quarta-feira (13), foi idealizada pelo pastor Fernando Henrique Silva, da Igreja Assembleia Pentecostal Luz da Manhã. A ideia é uma igreja desafiar outra para que todos os dias tenha alguma congregação orando nesses locais.

O primeiro grupo de oração a se reunir foi da Igreja Assembleia Pentecostal Luz da Manhã. Eles se concentraram a partir das 22 horas desta quarta-feira em frente à Santa Casa, ao Hospital Regional e à Maternidade de Assis.

Pr. Fernando Henrique da Silva, da Igreja Assembleia Pentecostal Luz da Manhã. (Foto: Reprodução / Arquivo pessoal)

Outras igrejas já confirmadas para o desafio são a Igreja Aliança com Cristo e a Igreja Quadrangular, que durante a semana também estarão nos locais fazendo 1 hora de oração.

“Começamos com essa com essa dinâmica e desafiamos nosso amigo Pr. Tiago Lameu, da Igreja Aliança Com Cristo, e ele prontamente aceitou participar. Ontem nós fizemos o período das 22 até às 23 horas e, na sequência, a igreja dele assumiu as orações mesmo debaixo de chuva”, disse o Pr. Fernando em entrevista ao Guiame.

‘Acredito no poder de Deus’

“Este é o momento mais propício para a igreja fazer seu trabalho”, justifica o Pr. Fernando, que, devido à pandemia, precisou deixar de fazer as habituais visitas pastorais dentro das UTIs. Para ele, a oração do lado de fora é a forma de continuar a abençoar os doentes. “Queremos profetizar a cura sobre eles porque eu creio na dimensão espiritual e que Deus atende os nossos pedidos”.

Sobre a participação de outras igrejas, o pastor disse que “esse é o momento para a igreja mostrar seu papel. Ser Igreja dentro de quatro paredes é fácil. Agora é hora de a igreja sair do comodismo e mostrar que à nação brasileira que ela tem um grande peso”.

Oração em frente ao hospital pelos doentes. (Foto: Reprodução / Arquivo pessoal)

“Somos um país com uma grande porcentagem de cristãos e precisamos nos unir em oração, jejum, consagração pelo Brasil. Eu Acredito no poder de Deus e que Ele pode fazer algo sobrenatural sobre a nação brasileira”, disse.

“Eu acredito que mais um momento para principal para nós mostrarmos a nossa é colocaram nossos joelhos no chão intercedendo pelas pessoas. Eu creio que muitas curas hão de vir. Temos a possibilidade de cessar esse vírus mortal que assola a nação brasileira”, declarou.

O pastor contou que a ideia já foi levada para outras cidades. “Tenho a convicção em meu coração que vai se espalhar pelo país como aqueles desafios do carvão ou de jogar água com gelo sobre a cabeça [para chamar a atenção da doença E.L.A.]. Então nós cristãos precisamos levantar a bandeira da cura sobre a nação brasileira”, conclamou.

A regra é que todos os participantes obedeçam aos protocolos de proteção, como o uso de máscara, álcool em gel e respeito ao distanciamento social.

Assista:

Deixe um comentário