“Não podemos ficar na bolha cristã”, diz evangelista que combate tráfico humano no The Send

A australiana Christine Caine, fundadora da Campanha A21, no The Send Brasil. (Foto: Reprodução/The Send)

A australiana Christine Caine, fundadora da Campanha A21, no The Send Brasil. (Foto: Reprodução/The Send)

Publicado em Terça-feira, 11 Fevereiro de 2020 as 3:39

“Deus não nos chamou para permanecer em uma bolha cristã”. Esse foi o alerta durante o The Send da australiana Christine Caine, fundadora da Campanha A21, uma organização que combate o tráfico de pessoas pelo mundo.

Em sua ministração no sábado (8), Christine disse que o tráfico humano chamou sua atenção quando ela viu cartazes de meninas e mulheres desaparecidas a caminho de uma conferência de mulheres.

“Eu não conseguia acreditar que a escravidão continuava existindo no século 21. Eu não conseguia acreditar que nós estávamos cantando músicas de adoração em estádios pelo mundo, e ao mesmo tempo pessoas estavam sendo compradas e vendidas”, disse ela.

Na ocasião, Christine estava pronta para falar na conferência de mulheres sobre a história do Bom Samaritano. Então, o Espírito Santo falou ao coração dela: “Christine, você acha que por viajar o mundo e pregar, você é uma boa samaritana. Mas você está mais se parecendo com o levita e o sacerdote”, ela relatou.

“Você está tão ocupada indo para o seu próximo evento cristão que você vê essas pessoas perdidas como uma interrupção ao seu ministério, em vez de ser o objeto do seu ministério”, acrescentou. “Christine, minha Igreja confundiu compaixão com empatia. Nós achamos que porque choramos ao ver uma tragédia, nós somos compassivos. Mas compaixão não é compaixão até você estar disposto a atravessar a rua, investir o seu tempo, o seu talento e o seu tesouro para saciar as necessidades dos perdidos e quebrados”.

Em 2008, Christine e seu marido, Nick, fundaram a A21 — que já resgatou milhares de meninas e denunciou centenas de traficantes pelo mundo.

Em mensagem ao Brasil, Christine disse: “Nosso trabalho não é apenas cantar canções, mas devemos ter canções. Nosso trabalho não é apenas orar, mas devemos orar. Nosso trabalho não é apenas ler a Bíblia, mas devemos ler a Bíblia. Jesus Cristo nos resgatou para que pudéssemos ir a todas as nações e fazer discípulos. Nós somos o sal da terra, nós somos a luz do mundo. Deus não nos chamou para permanecer em nossa bolha cristã”.

“Agora é hora de parar de orar por avivamento. Jesus enviou o avivamento, Ele pôs o Seu Espírito em nós”, destacou.

Deixe um comentário