Alemanha fecha site de pornografia infantil com mais 400 mil usuários

Policiais alemães, em 29 de abril de 2021, em Potsdam, no leste da Alemanha. (AFP/Arquivos).

Policiais alemães, em 29 de abril de 2021, em Potsdam, no leste da Alemanha. (AFP/Arquivos).

Publicado em Terça-feira, 4 Maio de 2021 as 11:55

Promotores da Alemanha interditaram uma das maiores plataformas internacionais de darknet para pornografia infantil com mais de 400 mil usuários.  O anúncio da operação foi feito nesta segunda-feira (03) pelos promotores de Frankfurt junto com o Escritório da Polícia Criminal Federal.

Em comunicado, as autoridades afirmaram que em abril prenderam três suspeitos alemães, que administravam a plataforma “Boystown”, e um usuário alemão. Um dos principais suspeitos foi preso no Paraguai.

A polícia também revistou sete prédios que tinham ligação com a rede de pornografia infantil em abril, na Alemanha.

Segundo as autoridades, o site “era uma das maiores plataformas de pornografia infantil darknet do mundo” e estava ativa pelo menos desde 2019. Os pedófilos assistiam e trocavam pornografia de crianças e bebês do mundo todo, a maioria de meninos.

Os promotores relataram que também entre fotos e vídeos, também encontraram “imagens do abuso sexual grave de crianças”.

“A plataforma contava com diversos fóruns e chats - as fotos e vídeos ilegais eram mantidos nos fóruns; nos chats, os membros se comunicavam. Havia vários canais de idiomas para facilitar a comunicação”, disse a promotora Julia Bussweiler. 

A operação da polícia alemã investigou a plataforma, os administradores e usuários durante meses, numa cooperação com a Eurpol e a polícia da Holanda, Suécia, Austrália, Estados Unidos e Canadá.

Os três principais suspeitos eram um homem de 40 anos de Paderborn, um homem de 49 anos de Munique e um homem de 58 anos do norte da Alemanha que vivia no Paraguai há muitos anos. Eles eram os administradores do site e ensinavam os usuários a como burlar as lei ao utilizar a plataforma para pornografia infantil.

O quarto suspeito, um homem de 64 anos de Hamburgo, é acusado de ser um dos usuários mais ativos, tendo carregado mais de 3500 postagens no site. A Alemanha pediu a extradição do suspeito, que foi preso no Paraguai.

Com a operação finalizada em abril, o site foi fechado.

O ministro do Interior alemão, Horst Seehofer, agradeceu às autoridades pelo sucesso na operação. “Este sucesso investigativo tem uma mensagem clara: aqueles que atacam os mais fracos não estão seguros em lugar nenhum. É para isso que os investigadores trabalham dia e noite, online e offline, globalmente. Faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para proteger as crianças desses crimes nojentos”, acrescentou”, disse.

 

Deixe um comentário