Há 50 anos, astronauta celebrou a Santa Ceia em primeiro pouso na Lua

A bolsa que embalou o pão e o cálice levado por Buzz Aldrin para realizar Ceia na Lua. (Foto: David Frohman, Presidente da Peachstate Historical Consulting)

A bolsa que embalou o pão e o cálice levado por Buzz Aldrin para realizar Ceia na Lua. (Foto: David Frohman, Presidente da Peachstate Historical Consulting)

Publicado em Segunda-feira, 22 Julho de 2019 as 10:02

A famosa frase "pequeno passo para [um] homem" e "salto gigantesco para a humanidade" foi dita pelo astronauta americano Neil Armstrong, primeiro homem a pisar na Lua em missão espacial da NASA.

O segundo foi Buzz Aldrin, um cristão que tomou um momento para dar graças a Deus ao tomar a comunhão na Lua — o primeiro homem a celebrar a Ceia do Senhor fora do planeta Terra  e ler em João 15:5, em que Jesus instrui seus seguidores que ele é a videira e eles são os ramos.

Aldrin também era presbítero na Igreja Presbiteriana de Webster, e antes de se dirigir ao espaço em 1969, obteve permissão especial para levar um pouco de pão e vinho para a comunhão.

Erin Blakemore, em seu artigo “Buzz Aldrin Tomou a Sagrada Comunhão na Lua. NASA manteve a calma”, registra que Aldrin disse que parte de sua missão não era apenas pousar na lua, mas andar sobre ela.

Para se preparar, ele tomou comunhão após o módulo lunar chegar ao destino, durante um período de inatividade de horas de duração projetado para permitir que os astronautas se recuperassem de seu espaço e se preparassem para a caminhada lunar.

Mais tarde, Aldrin recordou o momento: "Gostaria de saber se seria possível tomar a comunhão na Lua, simbolizando o pensamento de que Deus também estava se revelando lá, quando o homem chega ao universo”.

Aldrin disse que "muitos de nós no programa da NASA confiam que estamos fazendo parte do plano eterno de Deus para o homem."

Em seu livro de memórias de 2010, ele escreveu que se perguntou se teria feito a coisa certa celebrando um ritual cristão no espaço. "Mas na época não consegui pensar em nenhuma maneira melhor de reconhecer a experiência da Apollo 11 do que dando graças a Deus", escreveu.

Celebrações

Diversas igrejas e catedrais de toda a Inglaterra participam dos eventos temáticos relacionados aos 50 anos do homem na Lua.

As igrejas estão realizando exposições especiais e eventos interativos, enquanto a Igreja da Inglaterra lançou uma oração especial em honra da ocasião.

A Catedral de Lichfield instalou um "piso da lua", uma réplica de 36 metros da superfície lunar, aberta ao público no sábado de manhã (20) para coincidir com o aniversário do desembarque da expedição.

A instalação, chamada One Small Step (Um pequeno passo).

Na Catedral de Birmingham, os visitantes serão presenteados com um show de luzes chamado Interstellar.

Richard Cheetham, codiretor de Equipar a Liderança Cristã em uma Era da Ciência, um projeto para promover uma maior compreensão entre ciência e fé disse que “depois de 50 anos, estamos mais conscientes do que nunca sobre a vastidão e complexidade do cosmos”.

Ele diz que a liderança de Equipar Cristãos em uma era de projeto científico procurou ajudar a igreja de várias maneiras.

"Este 50º aniversário do pouso na Lua é outra maneira útil de se envolver de maneira reflexiva e com orações”, explicou.

O decano de Lichfield, o reverendo Adrian Dorber disse que a primeira lua vem do mundo da humanidade.

"A exploração espacial nos permitiu ver a beleza e a fragilidade do nosso planeta e abrimos para a imensidão do espaço, a grandiosidade do universo e um ponto”, declarou.

Deixe um comentário