Marcha para Satanás acontecerá em Belo Horizonte com apelo ao “Estado laico”

Homem solta fumaça pela boca durante "Marcha para Satanás", no Rio de Janeiro. (Foto: Erbs Jr./FramePhoto/Estadão)

Homem solta fumaça pela boca durante "Marcha para Satanás", no Rio de Janeiro. (Foto: Erbs Jr./FramePhoto/Estadão)

Publicado em Quinta-feira, 13 Fevereiro de 2020 as 2:16

“Se as portas da política pública estão abertas pra uma religião, têm que estar abertas para todas. Se vai ter Jesus nas escolas públicas, vai ter Satanás nas escolas públicas.” Essa é a justificativa para a realização da ‘Marcha para Satanás’, prevista para o dia 29 de março, em Belo Horizonte, de acordo com o organizador do evento.

Ele afirma que a marcha é inspirada em movimentos como o Templo Satânico e a Global Order of Satan, mas que o objetivo principal não é confrontar diretamente os cristãos, mas sim unir pessoas que se identificam com a causa.

Os organizadores dizem que pretendem demonstrar que o estado é laico.

“Em que pese o direito constitucional de liberdade de expressão e liberdade religiosa, como cristão eu vejo essa manifestação como algo inócuo, sem o menor sentido, uma vez que o estado já é laico”, opina o Pr. Carlos Roberto Cruvinel, diretor do diretor da Escola Teológica Pr. Virgílio dos Santos Rodrigues.

O pastor diz ainda que “o que me parece é que esse grupo, na verdade, quer chamar a atenção sem nenhum objetivo prático, sem nenhuma conclusão prática, já que o estado sem religião já existe”.

Cruvinel diz ainda que “o grande perigo é que eles estão aliando a questão de Satanás ao que eles consideram minorias, segundo o que informam na divulgação do evento”.

A advogada cristã Patrícia Alonso diz que “em contraponto ao Diabo sempre quem será exaltado será o Todo-Poderoso, o grande Eu Sou, o El Shadday, O ‘Eu Sou o que Sou’”.

Ela remete à história, apontando que “Martinho Lutero disse que até ‘o diabo é o diabo de Deus’, ao demonstrar em sua tese teológica, que o próprio diabo está submetido à vontade de Deus e a Sua permissividade”.

“Para mim, a manifestação em questão, e a intenção à qual se destina, está demonstrado claramente que LAICISMO sempre se destrói em ideologia INTOLERANTE”, conclui a advogada.

Deixe um comentário