Tribunal do Canadá autoriza polícia a fazer “o que for necessário” para entrar em igreja

O mandato é direcionado à igreja do pastor Artur Pawlowski, que expulsou policiais do templo durante a celebração da Páscoa, em Alberta. (Foto: Reprodução).

O mandato é direcionado à igreja do pastor Artur Pawlowski, que expulsou policiais do templo durante a celebração da Páscoa, em Alberta. (Foto: Reprodução).

Publicado em Sexta-feira, 30 Abril de 2021 as 4:52

Um tribunal do Canadá autorizou policiais e agentes de saúde a “usarem a força razoável que considerassem apropriada para obter acesso" a Street Church em Calgary na província de Alberta, do pastor Artur Pawlowski.

O pastor da Street Church ficou conhecido mundialmente por expulsar policiais de sua igreja durante a celebração de Páscoa, no início de abril.

O mandato emitido pelo tribunal de Calgary, emitido no dia 23 de abril, também proíbe que o pastor Artur ou qualquer outra pessoa impeça a entrada das autoridades na igreja. Caso haja resistência, a polícia está autorizada a prendê-lo.

“O Requerido, Artur Pawlowski, juntamente com qualquer outra pessoa na propriedade concederá acesso a qualquer Diretor Executivo (conforme definido na [Lei de Saúde Pública de Alberta]) para que ele ou ela compareça na Propriedade sem aviso prévio, durante o horário das 8h00 às 20h00, para permitir que o Diretor Executivo exerça seus poderes previstos na [seção] 59 da Lei ”, afirma o mandato.

No sábado passado, o pastor exigiu que a polícia e autoridades de saúde falassem com seu advogado, quando tentaram inspecionar a igreja durante um culto, através de um mandato.

Após o episódio em que Pawlowski expulsou os policiais do edifício no feriado de Páscoa, a polícia de Calgary afirmou em um comunicado que há preocupação se o pastor e os membros da Street Church estão seguindo as ordens governamentais de saúde pública contra a Covid-19.

O pastor Pawlowski acusa as autoridades de perseguição religiosa. “Eles me querem na prisão, querem nos prender apenas porque ousamos adorar a nosso Deus e queremos fazê-lo em paz”, disse.

Para o líder, que nasceu na Polônia soviética, as ações da polícia nas igrejas no Canadá lembram a ditadura comunista que vivenciou em sua terra natal.

Na mesma província de Calgary, outra igreja também foi alvo da polícia. A GraceLife Chuch, na cidade de Edmonton, foi cercada por barreiras para impedir a entrada dos fiéis ao templo, no dia 7 de abril.

Deixe um comentário