Abusada quando criança, ex-cantora de forró é curada de traumas ao se entregar a Jesus

Sayarrara Jéssica foi cantora de forró durante muitos anos. Mas, a vida da fama e muito dinheiro lhe levou para caminhos tortuosos. Ela lembra que seus traumas iniciaram ainda quando era tão nova. “Minha mãe engravidou jovem com apenas 17 anos e meu pai ele me rejeitou ainda na barriga. Essa rejeição perdurou até os meus 12 anos”, conta.

“Como os quatro para cinco anos eu fiz a minha primeira amizade eu sempre ia na casa dessa menina. Ela tinha um avô, eu sempre chegava lá perguntava por ela e ele dizia: ‘pode entrar lá e brincar com ela’. Em certo dia quando eu fui lá de novo, ele mandou eu entrar e disse: ‘Quem vai brincar com você hoje sou eu’. E foi assim que eu fui violentada pela primeira vez”, revelou.

Ela conta que os abusos durou anos, até que se mudou. Quando eu me mudei, tinha sete anos. Alimentava um ódio dentro de mim pelo meu pai, porque quando eu fui violentada ele não estava lá para me ajudar. Achava que Deus havia se esquecido de mim, que eu tinha vindo ao mundo só para sofrer”.

Sayarrara Jéssica foi violentada novamente aos 11 anos. “Eu estava na sala deitada assistindo TV e eu acabei cochilando, quando abri meus olhos eu senti um peso em cima de mim. Uma pessoa tapou minha boca para que eu não gritasse. Eu era muito pequena e eu não fiz nada. Quando conseguir, saí e fui para meu quarto. Lembro que eu chorava muito e pedia para que Deus fizesse alguma coisa”.

Cantora de forró

Sayarrara Jéssica decidiu que queria ser cantora de forró. “Quando eu cheguei nesta banda comecei a cantar ganhar dinheiro e me envolvi com uma pessoa na banda. Nós nos juntamos, eu tinha 18 anos. Saí da banda, mas eu queria cantar e ser famosa. Depois de seis meses eu fui para a banda do meu tio”.

Depois de muitos relacionamentos, se juntando e separando de outros homens, Jéssica se viu desolada. “O inimigo me usava em cima do palco, com roupas sensuais. Eu bebia muito e fazia o show. Mandava as pessoas se prostituírem e adulterarem por meio das músicas”, ressalta.

“Eu sempre fazia o meu mega-hair com uma pessoa que era cristã. Ela dizia: ‘Um dia vou ver você pregando a Palavra do Senhor. Não vou ver mais você com roupa curta e vulgar’. Passaram-se muitos anos e eu cansei da vida que eu tinha”, conta.

Eu ainda queria ser muito famosa, a qualquer custo. Acabei cantando em várias bandas. Eu frequentava a igreja, mas ainda não havia me convertido. Deus permitiu toda essa loucura na minha vida para eu ver que no mundo, você só vale o que você aparenta ter. Mas para Deus, você pode ser a criatura mais suja e perversa, Ele te quer da maneira que você está”, disse.

“Chegou o momento que eu não queria mais ser assediada, vista como uma carne, um produto eu comecei a frequentar mais a igreja”. Um certo dia, em um dos cultos, Jéssica sentou e chorou. “Senti o senhor falando comigo face a face”. Foi neste dia que ela desistiu de tudo para viver só para Jesus.

Deixe um comentário