Atores defendem 'arte' com pedofilia e Jonathan Nemer responde: "Me dão nojo"

Houve quem dissesse que as recentes polêmicas sobre exposições de "arte" que envolviam pedofilia, vilipêndio (ofensas a religiões) e até mesmo zoofilia iriam cair logo no esquecimento do povo. Porém não é o que tem acontecido. Os debates sobre o assunto têm se inflamado cada vez mais, à medida que estes eventos - como a exposição 'Queermuseu' e o 35º Panorama de arte Brasileira do Museu de Arte Moderna - são investigados e diversos artistas (maioria da rede Globo) protestam contra a "censura imposta sobre a arte".

Na última sexta-feira (6), o programa 'Encontro' tentou defender este tipo de "evento artístico" e o Fantástico do último domingo (8) também buscou mostrar a "injustiça" em que consiste estes protestos populares contra as exposições. O ator e humorista cristão Jonathan Nemer acabou viralizando em menos de 24 horas, ao postar um vídeo que já tem cerca de 1,5 milhão de visualizações, no qual ele expressa seu repúdio à classe artística que defende estes eventos envolvendo pedofilia.

Em sua declaração, Nemer (que também trabalha como advogado) destaca vídeos de atores - incluindo Fernanda Montenegro - que defendem tais exposições e critica o posicionamento deles.

"Que vergonha! Isso aí não é arte, não é cultura. Cadê a cultura de botar um peladão junto de uma criança? Isso é uma coisa absurda, doentia. Olha o que está acontecendo no Brasil, é grave! Há 10 anos o divórcio, era uma coisa absurda, hoje está sendo um absurdo esse negócio de criança com arte e pedofilia, mostrando parte íntima do corpo, com desenhos induzindo à pedofilia... Daqui 10 anos isso vai ser 'normal', se a gente não fizer algo", alertou.

O ator cristão também propôs um tipo de boicote ao trabalho desses artistas que têm defendido a 'arte' que envolve a promoção da pedofilia.

"A gente tem que parar de assistir filmes desses artistas, parar de assistir novelas, seriados desses artistas. Porque não adianta nada você não concordar, mas depois estar lá, chorando, assistindo a uma cena deles", disse.

"Não vamos nos corromper, não vamos negociar valores, vamos proteger as crianças. Criança não tem autonomia para nada, os pais têm que cuidar, sim!", acrescentou.

Nemer também falou especificamente sobre as declarações da atriz Fernanda Montenegro, que pediu apoio dos políticos no combate à "censura".

"Ela pediu para os políticos de Brasilia se posicionarem. Eu espero que ele se posicionem, mas contra a Senhora. Contra essa cultura ridícula que vocês estão falando aí. Porque isso não é cultura, não é arte. É crime!", afirmou. "Eu tenho vergonha da classe artística do Brasil [...] me dá nojo!", destacou.


Fernanda Montenegro

O vídeo de Fernanda Montenegro não foi criticado apenas por Nemer, mas por centenas de outros usuários das redes sociais. No Youtube, por exemplo, a publicação já está tendo mais sinalizações de desaprovação que apoio.

"Essa senhora perdeu as estribeiras . Meu Deus tenha misericórdia!", disse uma usuária.

"Na sua infância ou de sua filha, você conviveu com este tipo de cultura? arte? Nos poupe dona FernandaMeu filho deve aprender a cultura e arte com exemplos de Aleijadinho, Mozart, etc", comentou outra usuária da rede social.

Clique abaixo para conferir a declaração da atriz:

  

Deixe um comentário