Tricolor fecha hoje parceria de R$ 135 milhões; veja os detalhes

Tom Brady

Tom Brady

Publicado em Terça-feira, 17 Março de 2015 as 8:37

Uma parceria de cinco anos, com exclusividade no Brasil por três temporadas e no futebol paulista durante toda a extensão de seu vínculo com o São Paulo, rendendo R$ 135 milhões ao clube nesse período. Esse é o acordo entre o São Paulo e Under Armour, que será anunciado pela empresa americana às 11h (horário de Brasília), em sua sede, em Baltimore. A parceria começa a valer a partir de 1º de maio.

– O São Paulo representa um papel significativo dentro do futebol brasileiro e mundial. O estilo de jogo dessa equipe se tornou símbolo dentro de um país que impacta a maneira de como se joga futebol no mundo. A tradição de vitórias e o desenvolvimento de jovens talentos levam o clube a se encaixar dentro de filosofia da nossa empresa – afirmou Peter Murray, vice-presidente de marketing esportivo da empresa americana.

A Under Armour chega para substituir a Penalty, empresa que voltou ao Tricolor em 2012, mas acumulou diversas problemas ao longo do contrato que, inclusive, teve sua rescisão antecipada.

No futebol, a nova parceira tem acordo com poucas equipes: Tottenham (Inglaterra), Colo Colo (Chile), além de Cruz Azul e Toluca (México). Os principais ativos estão em outros esportes: Tom Brady (futebol americano), Michel Phelps (natação) e George Saint-Pierre (MMA). A modelo brasileira Gisele Bundchen também é patrocinada pela empresa.

Dos R$ 27 milhões que serão pagos por ano, o São Paulo receberá R$ 15 milhões em dinheiro e mais R$ 12 milhões em material esportivo. Ainda está previsto o pagamento de premiações no caso de títulos alcançados.

A data de lançamento do novo uniforme também está definida: 7 de maio, em evento no próprio estádio do Morumbi. Na data, a Under Armour também vai inaugurar sua loja no local. Existe a possibilidade de que Tom Brady seja a estrela do lançamento ao lado de Rogério Ceni.

Serão dois modelos de camisas à venda (um idêntico ao dos atletas, por R$ 349, e uma réplica, por R$ 230), e há a perspectiva da criação de um terceiro uniforme

Sobre o uniforme, a empresa colocará à venda dois modelos. O primeiro será rigorosamente igual ao dos jogadores, ao custo de R$ 349,00. Outro, voltado para o torcedor que quer ter uma camisa igual à de jogo, mas sem a tecnologia existente na dos atletas, custará R$ 230. Também está prevista a criação de uma linha casual de moda masculina e feminina.

O acordo entre as partes ainda prevê um tema que será motivo de muita discussão no Conselho Deliberativo: a criação de um terceiro uniforme. Para que ele possa ser fabricado, é preciso da aprovação dos conselheiros, o que não será nada fácil. A Reebok já tentou isso no passado e não conseguiu colocar em prática.

 

 

 

Deixe um comentário