Mitos e verdades sobre o exame papanicolau

Ir ao ginecologista pelo menos uma vez ao ano é fundamental. (Foto: Shutterstock)

Ir ao ginecologista pelo menos uma vez ao ano é fundamental. (Foto: Shutterstock)

Publicado em Sexta-feira, 13 Novembro de 2020 as 3:18

Papanicolau é um exame de rotina muito simples e comum na vida das mulheres. Ele colhe células do colo do útero para analisar a saúde da mulher. Apesar de ser indolor e salvar vidas, muitas mulheres deixam de lado essa rotina. 

Ir ao ginecologista pelo menos uma vez ao ano é fundamental para prevenir e detectar diversas doenças precocemente, por isso a recomendação do check up é tão importante. Para ajudar, a Dra. Evelyn Prete, ginecologista e obstetra, listou alguns mitos e verdades sobre o assunto.

Eu preciso fazer o papanicolau a partir do momento em que perder a virgindade?

Mito. Atualmente o Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior recomendam o início da coleta do exame a partir dos 25 anos, independente do início da vida sexual.

O papanicolau é um exame preventivo do câncer de colo de útero?

Verdade. O papanicolau colhe células do colo do útero. Em 99% dos casos de câncer de colo de útero estão associados ao HPV. O exame avalia as células que colhemos e procura por alterações causadas pelo HPV ou pela presença direta do vírus (coleta híbrida).

Grávidas não podem fazer o exame?

Mito. Inclusive, a coleta do papanicolau faz parte do pré-natal e deve ser solicitado a gestante caso ela não tenha feito o exame recentemente. Apenas a coleta de células do canal cervical, endocérvice, não deve ser feita nas gestantes.

Preciso fazer o papanicolau todo ano?

Mito. O Ministério da Saúde recomenda que após a coleta de dois anos seguidos com resultados normais, a mulher pode passar a fazer o exame a cada três anos.

Deixe um comentário